Notícias

Newsletter

Acompanhe as novidades e fique sempre informado sobre nossos eventos

Mobilização em Copacabana pede água limpa e saneamento já
22/05/2016


A Fundação SOS Mata Atlântica realizou na tarde de sábado (21) uma mobilização na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, a favor da universalização do saneamento básico no País. Com a ajuda de voluntários, a ONG fez a coleta de assinaturas para uma petição por esgoto tratado e água limpa nos mares e rios brasileiros. A ação faz parte da campanha Saneamento Já (www.sosma.org.br/saneamentoja), que conta com organizações apoiadoras por todo o Brasil e tem como objetivo chamar a atenção a um direto que é básico da população, mas que está fora da agenda de prioridade do país. A petição também está disponível para assinaturas no link sosma.org.br/saneamentoja.

Na orla carioca, voluntários e especialistas das SOS Mata Atlântica trouxeram informações e tiraram dúvidas sobre os impactos da falta de saneamento básico, um dos principais fatores de proliferação de doenças e desperdício de água no Brasil. No País, apenas 40% dos esgotos gerados são tratados e cerca de 35 milhões de brasileiros ainda não têm acesso a agua tratada, segundo dados do Ministério das Cidades/SNIS 2014 e Instituto Trata Brasil. “Isso significa que nas grandes cidades do Brasil, cerca de 60% das pessoas que moram nas chamadas ‘cidades informais’, áreas irregulares, não podem ter acesso ao saneamento e a água limpa, vivendo em exclusão hídrica. Isso é um desrespeito ao direito humano”, comenta Malu Ribeiro, coordenadora da Rede das Águas da Fundação SOS Mata Atlântica.

Entre as medidas defendidas pela SOS Mata Atlântica para reverter o problema está o fim da legislação que permite a existência dos chamados “rios mortos” no Brasil. Enquadrados na classe 4 (Resolução Conama 357 e correlatas), esses corpos d’água são destinados apenas a diluir esgotos com baixa eficiência de tratamento e, na grande maioria, sem tratamento algum. Isto torna a água de rios e córregos na maioria das cidades brasileiras indisponível para usos múltiplos, como produção de alimentos, lazer e consumo humano.

Com mais de 30 anos de atuação em defesa pelo meio ambiente e em temas como florestas, água, mar e cidades, a Fundação SOS Mata Atlântica trabalha em todo o país em defesa da causa do saneamento universal e da despoluição da água. No início dos anos 90, a ONG mobilizou mais de 1 milhão de pessoas no abaixo-assinado para a despoluição do rio Tietê, em São Paulo. O evento deste sábado fez parte da programação da 12ª edição do Viva a Mata 2016, evento anual da instituição que neste ano, pela segunda vez consecutiva, foi realizado no Rio de Janeiro.

Apoie esta iniciativa e outros projetos da Fundação
Os projetos da SOS Mata Atlântica contam com o apoio de empresas e pessoas espalhadas por todo o país para serem realizados. Você também pode ajudar. Faça uma doação ou seja um filiado!


Compartilhe

Comentários