Blog

Já percebeu quantas belas fotos você pode registrar no Parque Ibirapuera?
05/07/2018


Era um belo sábado (30/06) de sol de inverno e um grupo de aproximadamente 40 pessoas aproveitou uma manhã para olhar o Parque Ibirapuera de uma forma diferente. Equipados com suas câmeras – profissionais ou não – e celulares, eles estavam ali para captar imagens de uma natureza, de certa forma escondida, em um dos parques mais desfrutados pelos paulistanos.

20180630_093644 A atividade fez parte de nossa saída fotográfica do Concurso SOS Mata Atlântica de   Fotografia, patrocinado pela Sanofi. A ideia foi reunir amantes de fotografia – que ainda não sabem bem como obter um bom clique – também interessados em participar do nosso   concurso, e fotógrafos profissionais que queriam passar seu conhecimento para outras   pessoas terem a condição de aproveitar os benefícios da fotografia.

A fotografia é um importante aliado nessa relação entre homem e natureza – as pessoas que conhecem mais a Mata Atlântica e notam melhor suas características, podem se sensibilizar pela conservação do bioma.

“A fotografia te leva a observar mais e, consequentemente, traz a conservação ambiental“, destacou Marcelo Ferrelli, um dos fotógrafos que auxiliou o grupo durante o evento.

Foi a união perfeita. Aos poucos, as pessoas foram chegando, eram pais e filhos, homens, mulheres e jovens. Era possível notar como em

20180630_094006

poucos minutos de conversa eles encontravam alguém com gostos similares. A diversidade deu o tom agradável do evento.

Os participantes foram divididos em quatro grupos com os fotógrafos profissionais – além de Marcelo Ferrelli, estiveram na atividade Sergio Barzaghi, Luiz Casimiro e Leo Barrilari. Eles caminharam pela área verde entre a Marquise e o lago do Ibirapuera. Nesta parte menos frequentada e bem silenciosa, foi possível garantir a concentração necessária para perceber as aves, árvores, flores, as diferentes texturas e diversos indivíduos que compõem a biodiversidade do Parque.

Algumas pessoas observavam a natureza, outros trocavam ideias sobre como tirar uma boa foto e, por que não, tentar vendê-la. Haviam aqueles que foram sozinhos e aproveitaram a oportunidade para se encontrar com quem tem o mesmo hobby.

Para Isabel Souza, psicológa que também participou da atividade e aproveita as horas vagas para observar aves, a fotografia oferece mais foco para as pessoas. “A gente presta atenção naquilo que às vezes passa despercebido“.

“Foi muito interessante presenciar tudo isso. Acreditamos que todos os objetivos foram alcançados. Perto do fim da atividade, as pessoas já perguntavam quando será a próxima“, destaca Afra Balazina, diretora de Comunicação da SOS Mata Atlântica.

No dia 28 de julho faremos mais uma saída fotográfica. Fique atento ao nosso site que em breve teremos mais informações! Esperamos contar com a participação de todos.


Tags

Compartilhe

Comentários