Blog

Série Parques do Brasil – Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha
09/01/2015


Com 26 anos de criação e uma área de quase 11 mil hectares, o Parque Nacional (Parna) Marinho de Fernando de Noronha está nos sonhos de viagem de 10 entre 10 turistas que curtem praias com águas verde-esmeralda, piscinas naturais, mergulhos, vida animal, trilhas ecológicas e paisagens deslumbrantes. Por isso, não poderíamos deixar de abordá-lo na nossa série Parques do Brasil.

Fernando_de_Noronha_-_PE_-_Baia_do_Sancho_-_Sub_AquaticaAlém das paisagens de grande beleza cênica, o parque protege desde 1988 – ano de sua criação – uma imensa riqueza, seja pelos recursos naturais existentes no arquipélago ou pelos sítios arqueológicos, que contam mais de 500 anos de história do país. Uma das maiores áreas marinhas protegidas do Brasil, o Parna abriga uma biodiversidade singular, composta por uma grande diversidade de espécies de peixes, corais,  espécies endêmicas – como as aves Sibito e a Cocoruta – tartarugas marinhas, golfinhos e muitos outros animais.

Fernando de Noronha é também um reconhecido paraíso do turismo, destino de viajantes de todo o mundo, que encontram atrações como duas das praias mais bonitas do Brasil – a Praia do Sancho e a Praia do Leão -, o aquário natural da Praia do Atalaia, passeios de barco, visitas aos sítios históricos, mergulhos no fundo do mar e o mirante da Baía dos Golfinhos, onde os turistas podem assistir às manobras dos animais entrando no Parque ao alvorecer do dia.  Fernando_de_Noronha_-_PE_-_Baia_dos_Golfinhos

Mas o mais importante para o visitante é formar a consciência de que o Parque abriga um ecossistema delicado e espécies que estão ameaçadas de extinção em outras regiões do país e do mundo, um verdadeiro santuário para muitas espécies. Por isso, desde 2001, é reconhecido e tombado pela Unesco como patrimônio mundial da humanidade, juntamente com o Atol das Rocas. É responsabilidade de todos os brasileiros zelar para que essa riqueza seja protegida.

COMO CHEGAR

Há vôos diários de Recife, capital de Pernambuco, e Natal, capital do Rio Grande do Norte, para a ilha. O vôo dura em média uma hora.

EDUARDO_MURUCI_-_PRAIA_DO_CACHORRO

ONDE FICAR

Atualmente há em Fernando de Noronha uma vasta lista de pousadas de diferentes categorias, e fica a critério do visitante escolher pelo nível de conforto oferecido e tarifas praticadas.

INGRESSOS

O ingresso do Parque Nacional Marinho Fernando de Noronha custa R$ 75,00 para brasileiros e R$ 150,00 para estrangeiros. Este ingresso, válido por 10 dias, dá ao visitante o direito de acessar todas as áreas deste Parque Nacional destinadas ao uso público porém serviços terceirizados especializados devem ser contratados a parte.

A arrecadação deste ingresso tem cerca de 70% do seu valor revertido à melhorias diretas no Parque Nacional através de projetos de reforma e manutenção de trilhas, folheteria, sinalização interpretativa, implementação e manutenção do Centro de Visitantes e etc. Sendo assim, todo visitante colabora diretamente com a conservação dos recursos naturais e a preservação de toda beleza cênica deste arquipélago.

É importante lembrar, que ao entrar na ilha, o visitante é solicitado a pagar uma taxa de permanência chamada Taxa de Preservação Ambiental – TPA. Esta taxa é cobrada e arrecadada pelo Governo Estadual de Pernambuco, que administra o Distrito de Fernando de Noronha. A taxa varia de acordo com os dias de permanência e custa algo em torno de R$ 38.

Dados técnicos do Parque:

ÁREA: 10.927,64 hectares

DIPLOMA LEGAL DE CRIAÇÃO: Dec nº 96.693 de 14 de setembro de 1988

ENDEREÇO / CIDADE / UF / CEP: Alameda do Bodró, S/N – Boldró – Fernando de Noronha/PE – CEP: 53.990-000

 


Tags

Compartilhe

Comentários