ACESSE SUA CONTA

Esqueci minha senha

NÃO POSSUI CADASTRO

Fazendo seu cadastro, você:

marco tanaka
  j \d\e F \d\e Y  

Conheça os projetos aprovados no edital Costa Atlântica

16 de dezembro de 2014

A Fundação SOS Mata Atlântica anuncia os projetos aprovados pelo sétimo edital do Programa Costa Atlântica. As sete propostas selecionadas receberão, ao todo, até R$ 300 mil para investir na proteção da biodiversidade e dos patrimônios naturais, históricos e culturais nas áreas litorâneas associadas à Mata Atlântica, e no desenvolvimento e melhoria na qualidade de vida das comunidades locais. O edital contou o patrocínio da Repsol Sinopec e Anglo American.

O biólogo do Programa Costa Atlântica, Diego Igawa Martinez, ressalta que o processo seletivo foi altamente competitivo. “Não foi fácil para o Comitê Avaliador selecionar apenas sete em meio a tantas boas propostas que recebemos. Foram mais de 40 projetos submetidos, um recorde na história dos editais do Fundo Costa Atlântica. Outro destaque dessa edição foi a predominância de iniciativas que se enquadram na linha 2 do edital, voltada ao uso sustentável dos recursos naturais e geração de renda. Acreditamos que isso traduz uma vontade da sociedade em ter uma economia baseada em valores de justiça social e conservação ambiental”.

O maior número de propostas recebidas veio da região Sudeste, notadamente dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Instituições nordestinas também tiveram participação expressiva, respondendo por quase 40% do total de propostas submetidas. Confira a tabela de propostas enviadas por região / Estado:

tabela estados

Os projetos foram analisados pelo Comitê Avaliador, composto por onze profissionais, entre pesquisadores e técnicos de instituições governamentais e não governamentais, que fizeram uma avaliação rigorosa dos trabalhos apresentados, chegando aos sete resultados abaixo:

tabela aprovados edital costa 8

O programa Costa Atlântica existe desde 2006 e apoia o poder público e organizações da sociedade civil por meio do Fundo Costa Atlântica e do Fundo de Apoio às Unidades de Conservação Marinhas. O primeiro aposta em projetos de criação e consolidação de UCs marinhas e em iniciativas que aliem o uso responsável dos recursos naturais à conservação da biodiversidade. O segundo conta com a participação de doadores, pessoas físicas e jurídicas, para apoiar diretamente uma área marinha protegida e garantir a proteção, gestão e sustentabilidade no longo prazo.

Para mais informações sobre o programa e o edital, acesse www.sosma.org.br/projeto/costa-atlantica/.

Confira o resumo dos projetos selecionados:

  • Comissão de Justiça e Paz (RN)

Do Sertão ao Mar: Turismo de Base Comunitária na Ponta do Tubarão

Visa promover o desenvolvimento do turismo comunitário na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Ponta do Tubarão, pautado na gestão comunitária, na socioeconomia solidária e na conservação ambiental.

  • Associação Cultural Bantu Brasil (RJ)

Sítio sustentável – permaculturando a APA de Guapi-mirim

O projeto visa implementar ações de capacitação e práticas em desenho permacultural sustentável de sítios rurais, com o objetivo de capacitar e qualificar os habitantes da região do entorno da Área de Proteção Ambiental (APA) de Guapi-mirim e dinamizar, ampliar e escoar sua produção vegetal e animal, desde a coleta sustentável de caranguejo (prática tradicional local) até a criação de galinhas e ovos, horticultivos, produtos beneficiados, artesanato, flores e plantas ornamentais, utilizando  práticas ecológicas de cultivo e produção, e buscando a inserção destes produtos em grupos sociais de consumidores conscientes e políticas públicas de apoio à agricultura familiar.

  • Comissão Ilha Ativa (PI)

Ilha Sustentável

O projeto pretende trabalhar a geração de emprego e renda para comunidades tradicionais por meio do uso sustentável dos recursos naturais da Ilha Grande de Santa Isabel, região da Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba. Para alcance dos resultados espera-se agregar valor aos recursos naturais através do beneficiamento de frutos nativos, impulsionar a comercialização dos produtos da sociobiodiversidade da Ilha Grande de Santa Isabel e incentivar práticas de manejo sustentável dos recursos naturais.

  • Fundação para o Desenvolvimento da UNESP (SP)

Proposta de capacitação de guias de pesca e outros atores envolvidos no segmento da pesca esportiva no complexo lagunar-estuarino de Iguape e Cananeia, sudeste do Brasil

O objetivo geral da proposta é pôr em prática um programa de capacitação de guias de pesca e outros atores envolvidos com o segmento da pesca amadora no Complexo Lagunar-Estuarino de Iguape e Cananéia, no sudeste do Brasil. O referido programa tem como principal intenção realizar vivências complementares a educação formal e à prática profissional, fortalecendo um processo inclusivo diferenciado voltado ao uso sustentável dos recursos pesqueiros, acompanhando as transformações sociais e ambientais observadas no Lagamar Paulista e no seu entorno atualmente.

  • Fundação de Apoio à Universidade Federal de São Paulo (SP)

Avaliação da efetividade do Parque Estadual Marinho da Laje de Santos e das Estações Ecológicas Tupinambás e Tupiniquins, litoral do Estado de São Paulo

Este projeto irá avaliar o grau de efetividade das Estações Ecológicas de Tupiniquins e Tupinambás e do Parque Estadual Marinho da Laje de Santos, visando gerar subsídios para ajustes no manejo e a realização de avaliações futuras.

  • Associação de Marisqueiros de Ponta de Areia (BA)

Práticas sustentáveis para um Acordo de Gestão do caranguejo-uçá (Ucides cordatus) na Reserva Extrativista de Cassurubá, Caravelas, Bahia, Brasil

Este projeto visa disseminar metodologias simples e de fácil assimilação por parte dos catadores de caranguejo da Reserva Extrativista (RESEX) de Cassurubá, as quais permitem reduzir taxas de mortalidade durante a captura e transporte, além de agregar valor a espécie, fomentando discussões para a criação de um Acordo de Gestão para esta espécie.

  • Associação da Comunidade Remanescente de Quilombo da Reserva Extrativista do Mandira (SP)

Caminhos do Quilombo – Programa de fortalecimento do turismo comunitário na Reserva Extrativista do Mandira

O projeto pretende contribuir para a conservação na Reserva Extrativista (RESEX) do Mandira através do fortalecimento da prática do turismo de base comunitária na Comunidade Quilombola do Mandira com ênfase na formação educacional e capacitação profissional direcionada a adolescentes, jovens e mulheres de forma a promover e a valorizar o seu conhecimento tradicional e patrimônio cultural.

COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS RELACIONADAS