Notícias
Se mantenha informado sobre nossas ações
marco tanaka
  j \d\e F \d\e Y  

Eventos marcam Semana da Água

11 de março de 2011

Fundação SOS Mata Atlântica comemora o Dia Mundial da Água com série de eventos
Entre os dias 11 e 22 de março, a Rede das Águas, programa da Fundação dedicado ao tema, desenvolve e apoia ações como oficinas, encontros, caminhadas, seminários e evento online.

O Dia Mundial da Água foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 22 de março de 1992, data da publicação da Declaração Universal dos Direitos da Água. Os dez artigos da declaração chamam a atenção para fatores que envolvem o direito a seus múltiplos usos, importância para a vida, gestão compartilhada e valor econômico, mas também a sua fragilidade e como ela precisa ser utilizada racionalmente por todos, mantendo seu ciclo intacto. ‘A água não é somente uma herança dos nossos predecessores…’(art. 5º); ‘…não é uma doação gratuita da natureza…’(art. 6º) e ‘..não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada…’(art. 7º), são algumas definições contidas na Declaração.

Com o objetivo de mostrar esses desafios ao público em geral e tratar os temas que até hoje, 19 anos após a Declaração, ainda causam discussões entre a sociedade, a Fundação SOS Mata Atlântica desenvolve e apoia uma série de ações para comemorar o Dia Mundial da Água, por meio de seu programa Rede das Águas, dedicado ao tema. Entre os dias 11 e 22 de março, a Rede das Águas realiza e participa de mobilizações, caminhadas, atividades culturais, debates e fóruns em municípios como Araçariguama, Cabreúva, Itu, Osasco, Porto Feliz, Salto, São Paulo e, em Extrema (MG), Curitiba (PR) e Brasília (DF).

O foco dessas ações é o impacto que as mudanças propostas para o Código Florestal poderá acarretar à geração da água para a população brasileira. O tema proposto pela ONU para o Dia da Água deste ano chama atenção para o desafio da gestão da água nas cidades, em virtude do crescimento urbano, da industrialização e das mudanças climáticas que causam impactos drásticos para os recursos hídricos.

Ao longo dos seus 25 anos de atuação, a SOS Mata Atlântica sempre atuou com a conservação do bioma Mata Atlântica, que garante a produção de água para o abastecimento das principais cidades brasileiras. “A conservação das nossas florestas está totalmente ligada à qualidade e quantidade da água. Sem floresta não há água e vice-versa”, afirma Malu Ribeiro, coordenadora do programa Rede das Águas da SOS Mata Atlântica. As atividades tratarão de temas como a despoluição e monitoramento de rios e bacias hidrográficas, gestão e conservação sustentável da água, discussões sobre a matriz energética brasileira, navegabilidade e produção de alimentos e os impactos que as mudanças no Código Florestal podem causar para a gestão da água nas cidades.

Oficina Por Dentro do Projeto Tietê
No dia 14/03, em Araçariguama, acontece a oficina “Por Dentro do Projeto Tietê” para 400 alunos da rede pública, no Parque da Mina de Ouro – Museu de Araçariguama e tem como objetivo debater com a sociedade o processo de despoluição do Rio Tietê, as ações já desenvolvidas e os resultados obtidos desde o início da mobilização, em 1992. A oficina é uma ação conjunta da Prefeitura Municipal de Araçariguama, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo e a SOS Mata Atlântica que está no local com a exposição denominada “Por Dentro do Projeto Tietê”.

A exposição é composta por uma instalação em tamanho real, de um Interceptor de Esgotos do Rio Pinheiros (IPI-6) e com uma maquete que representa parte da bacia hidrográfica do Tietê, de sua nascente em Salesópolis até a represa de Barra Bonita. Escolas e grupos interessados em fazer visitas à exposição devem realizar agendamento com a Secretaria de Cultura e Turismo nos telefones (11) 4204-1443 e (11) 7241-8771, ou email turismo@aracariguama.sp.gov.br.

III Jornada pelo Tietê
Entre os dias 14 e 19 acontece a III Jornada pelo Tietê, realizada por representantes de prefeituras e organizações civis (como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB) das cidades de Cabreúva, Itu, Porto Feliz e Salto. Na programação haverá exposições, debates, atividades culturais e uma mobilização com caminhada na Estrada Parque. As atrações visam estimular o diálogo sobre as questões socioambientais que envolvem o uso da água do rio Tietê. Entre as ações da Jornada está o Fórum Permanente em Defesa do Tietê, lançado no ano passado com a finalidade de desenvolver ações, eventos e principalmente o intercâmbio entre os municípios participantes das Bacias do Alto e Médio Tietê em prol da gestão integrada, da despoluição das águas e recuperação da mata ciliar do rio.

Neste ano acontece o I Encontro do Fórum com o tema “Os Impactos Ambientais para o Médio Tietê com a proposta de Mudanças do Código Florestal”. No encontro será discutido como as mudanças sugeridas para o Código Florestal brasileiro afetarão a vida das pessoas, nos meios rural e urbano. O evento é aberto ao público e acontece no dia 16, às 19h, no Centro de Educação e Cultura de Salto.

Para encerrar a Jornada, acontece no dia 19, das 8h às 11h30, a “Caminhada Ecológica em prol do Tietê na Estrada Parque”. A ação percorrerá trechos da Estrada Parque, com saídas dos portais das cidades de Cabreúva e de Itu, até a base da SOS Mata Atlântica, próxima da Gruta da Gloria, monumento natural que é ponto turístico da região. O objetivo é estimular a participação dos cidadãos em defesa da Estrada Parque devido à sua condição especial, uma vez que abriga Unidades de Conservação (UCs) e áreas tombadas, que reúnem patrimônios naturais, culturais, geológicos e arquitetônicos. A ação também convocará os cidadãos à luta pelas águas do rio Tietê e de diversas nascentes. Os participantes percorrerão um trecho de aproximadamente 10 quilômetros da Estrada Parque, margeando o rio Tietê, com movimentos culturais da região. Os interessados em participar, em qualquer uma das atividades, podem obter mais informações pelo site www.jornadapelotiete.org.br/futuro ou pelo email jornadatiete@gmail.com.

Conexão Mata Atlântica
Para marcar o Dia Mundial da Água (22/03) a Fundação SOS Mata Atlântica realiza, nesse dia, um bate-papo on-line em sua rede social, a Conexão Mata Atlântica (www.conexaososma.org.br). O evento será ao vivo e aberto ao público com a participação especial da presidente da Sabesp, Dilma Pena. Na ocasião, os cidadãos poderão fazer a inscrição na rede e encaminhar perguntas por vídeo ou por escrito, antecipadamente, ou ao vivo no chat durante a entrevista. Dilma falará sobre os principais desafios na luta pela universalização do saneamento no estado e para despoluir o principal rio paulista, além do trabalho desenvolvido pela Companhia.

Outras ações
Também por meio da Rede das Águas, a SOS Mata Atlântica participa da “Semana da Água de Osasco”. No dia 23 realiza a coleta de água dos córregos Bussocaba, João Alves, Ribeirão Vermelho e Córrego Rico.

Outras atividades marcarão a data como uma oficina e palestra “Observando o rio Jaguari”, no dia 14, no município de Extrema (MG) e o seminário “A Revisão do Código Florestal e Conseqüências”, no dia 24, das 9h às 17h, no hotel VIEX Pulmann Ibirapuera, em São Paulo. Mais informações sobre essas atividades pelo email malu@rededasaguas.org.br ou no telefone (11) 4022-7895.

Haverá ainda um encontro regional do Projeto Água de Viver, parceria entre a Rede das Águas e Movimento Natura, em Curitiba (PR), na próxima terça-feira (15/03) e, em Brasília (DF), um café da manhã da Frente Parlamentar Ambientalista sobre Água, coordenada por Mário Mantovani, diretor de Políticas Públicas da SOS Mata Atlântica.

Despoluição do Rio Tietê
Em São Paulo, as ações e investimentos para despoluição do Rio Tietê, que tem sido palco de mobilizações da sociedade desde 1991, com monitoramento participativo desenvolvido pela SOS Mata Atlântica, são o foco das atividades programadas para as cidades ribeirinhas e sub-bacias hidrográficas do Tietê. Os debates abordam o uso múltiplo das águas do rio para saneamento, navegação, geração de energia, enchentes e qualidade de vida. O Tietê é o maior rio paulista, percorre 1.100 km de leste a oeste do estado e é subdividido em seis bacias hidrográficas, que abrangem 192 municípios.

COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS RELACIONADAS