Notícias
Se mantenha informado sobre nossas ações
marco tanaka
  j \d\e F \d\e Y  

Miriam Leitão e Marcos Palmeira participam de evento para contar a história de suas reservas ambientais

Ambos são proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), categoria de área protegida que completa 30 anos em 2020

9 de outubro de 2020

Na semana entre 12 e 16 de outubro, a Fundação SOS Mata Atlântica realiza e participa de diversos eventos que celebram as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs). Tratam-se de áreas protegidas criadas voluntariamente por proprietários de terras que destinam parte de suas áreas para a conservação da natureza, além do que a legislação exige.

Entre estes eventos está o “Mata Atlântica em Debate“, série da ONG que nesta quarta (14/10), às 18h30, trará como tema os 30 anos das reservas particulares. O evento é gratuito e será transmitido pelo Facebook e Youtube da Fundação – ative o lembrete em sua conta destas redes sociais para receber um aviso quando o evento começar. Quem fizer a inscrição prévia concorrerá a presentes da SOS Mata Atlântica.

Mediado pela jornalista e escritora Ana Lucia Azevedo, o evento contará com a participação da também jornalista Miriam Leitão, apresentadora, escritora e proprietária da RPPN Brejo Novo, em Santos Dumont (MG), e de Marcos Palmeira, ator, produtor de orgânicos e proprietário das RPPNs Rildo Gomes de Oliveira I e II, em Teresópolis (RJ). Eles contarão histórias sobre a criação de suas reservas, além de discutir os desafios e conquistas nessas três décadas após a criação da primeira reserva, a RPPN Caraguatá I, em Santa Catarina. Atualmente, existem 1.600 RPPNs no Brasil.

Somente na Mata Atlântica são mais de 1.200 reservas que protegem cerca de 237 mil hectares do bioma. 80% da área da Mata Atlântica está em propriedades particulares, por isso é tão importante a proteção dessas áreas. Em 2020, mesmo com a pandemia, alguns proprietários de terras seguiram com seus planos de criação de reservas privadas no Brasil. Veja alguns exemplos.

“As RPPNs desempenham papel crucial para a conservação da Mata Atlântica, e também são locais que oferecem educação, lazer e turismo para a sociedade. Ao longo da nossa história já apoiamos quase 400 reservas privadas, motivo de muito orgulho para nós“, afirma Marcia Hirota, diretora executiva da SOS Mata Atlântica, que contará essa experiência da ONG no evento. Com isso, o encontro também será uma forma de explicar ao público um pouco mais sobre as reservas privadas e as oportunidades existentes diante do cenário atual.

Para aqueles que já trabalham com o assunto, no dia 13 de outubro, a ONG realizará um encontro para técnicos de órgãos estaduais e municipais de meio ambiente. O evento será das 9h às 18h – a parte da tarde é destinada para o público em geral. As inscrições podem ser realizadas aqui. O evento será transmitido pelo canal Terças RPPN. Mais informações em reservasustentavel@gmail.com.

Já na quinta (15), às 17h, será a vez do Proteja Talks “RPPNs: o olhar privado para a conservação“, como parte da programação da campanha Um Dia no Parque 2020. Na ocasião, quatro proprietários de terra contarão suas experiências como donos de reservas privadas. O evento contará com mediação da atriz e apresentadora Maria Paula. Mais informações sobre a transmissão e inscrições no site www.protejatalks.org.

Foto destaque: RPPN Vale das Pedras (SC)

Crédito: Fundação SOS Mata Atlântica

COMPARTILHE