Parceria SOS Mata Atlântica e Ypê: ações incluem plantio de árvores e recuperação de rios

Parceria SOS Mata Atlântica e Ypê: ações incluem plantio de árvores e recuperação de rios

Até 2020, a parceria já havia realizado o plantio de 1 milhão de árvores em 20 municípios do Estado de São Paulo.

10 de junho de 2022

A responsabilidade socioambiental não pode estar restrita às ações dentro de uma empresa. Uma marca que busca atuar de forma positiva na sociedade e no meio ambiente precisa abrir suas portas e executar também ações que impactem a realidade ao seu redor.

A Ypê é uma das empresas que reconhece esta necessidade e, por isso, buscou parcerias com instituições que
são referência em suas áreas para atuar em projetos de restauração florestal, recuperação dos recursos hídricos e proteção da biodiversidade. Uma das iniciativas começou em 2007, em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica.

Até 2020, a parceria já havia realizado o plantio de 1 milhão de árvores em 20 municípios do Estado de São Paulo. “A Mata Atlântica fornece água para 60% da população e garante a vida de milhares de espécies, inclusive a nossa. Mesmo assim, é o bioma mais ameaçado do Brasil”, explica Márcia Hirota, presidente do conselho da Fundação SOS Mata Atlântica.

 

Clique aqui e conheça o relatório com esses e outros resultados

 

No projeto Florestas Ypê, as mudas de árvores nativas são plantadas, preferencialmente, em margens de rios e mananciais para que, além da biodiversidade, a água limpa também seja preservada.

“Plantar árvores é plantar água”, é assim que o presidente-executivo da Ypê, Waldir Beira Júnior, resume o principal objetivo da parceria. “Mais árvores geram mais água e melhoram a qualidade de vida das pessoas, colaborando para a construção de um mundo melhor. É nisso que acreditamos e por isso seguimos plantando”, diz Beira Júnior.

 

 

OBSERVANDO OS RIOS

Ainda ao lado da SOS Mata Atlântica, a Ypê mergulhou no projeto Observando os Rios. A iniciativa tem como foco o monitoramento da qualidade da água de 249 rios em 17 estados em que há cobertura da Mata Atlântica. O processo de coleta da água é feito por mais de 3.000 voluntários, incluindo colaboradores da Ypê.

 

 

Os dados da análise das amostras são utilizados por universidades, entidades da sociedade civil e pelo poder público, o que ajuda a criar políticas públicas de proteção aos cursos d’água. “Os projetos realizados em parceria com a Ypê ajudam a cumprir a missão da Fundação de inspirar a sociedade na defesa da Mata Atlântica, com o envolvimento de voluntários no monitoramento de rios e a restauração florestal, conectando nossas ações a uma das principais necessidades atuais: a preservação das florestas e dos recursos hídricos”, diz Malu Ribeiro, diretora de políticas
públicas da Fundação SOS Mata Atlântica.

Os resultados do Índice de Qualidade da Água (IQA) aferidos nos últimos anos apontam tendência de melhoria na qualidade da água nas Bacias do Alto Tietê, Sorocaba e Médio Tietê, e Piracicaba-Capivari-Jundiaí (PCJ), que correspondem à metade da bacia hidrográfica do rio Tietê.

“É justamente nesses trechos que se concentram também as nossas atividades, em nossas fábricas de Amparo e Salto e, por isso, estamos muito atentos a esses locais. Ainda há uma longa trajetória para que a qualidade da água na bacia alcance um patamar compatível com a importância do maior rio do estado de São Paulo”, avalia o presidente-executivo da Ypê.

 

 

Com base na experiência do Observando os Rios, a Ypê decidiu investir ainda mais na conservação dos recursos hídricos e apoiando também o projeto Rios Sem Plástico, fruto da parceria com a SOS Mata Atlântica.

Com início em 2021 na cidade de Salto (SP), o Rios Sem Plástico tem como objetivo retirar o lixo flutuante do rio, sobretudo embalagens plásticas, que é destinado a cooperativas de reciclagem. Foram instalados sistemas de retirada de resíduos, incluindo ecobarreiras móveis. Os volumes de resíduos coletados passam por medição.

Ao longo do primeiro ano, o projeto foi centrado em mutirões de coleta de lixo, recolhendo mais de 500 kg de plástico em um único dia. Para tentar evitar que mais embalagens cheguem aos cursos d’água, o Rios sem Plástico também planeja ações de educação ambiental nas regiões em que atua.

“Todos nós precisamos ter consciência do nosso compromisso com o planeta. Isso precisa ser traduzido em ações
práticas no dia a dia, produzindo e também consumindo de forma consciente”, afirma Jorge Eduardo Beira, vice-presidente de operações da Ypê.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não utilizaremos suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Enviaremos sempre os melhores materiais, convites e notícias.

Não utilizaremos suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Ajude a Fundação a conquistar mais resultados.

Fundação SOS Pro-Mata Atlântica

info@sosma.org.br

+55 (11) 3262-4088

Av. Paulista, 2073 - Horsa 1 - Conj. 1318

01311-300 - Bela Vista - São Paulo/SP

57.354.540/0001-90

2021 © SOS Mata Atlântica