Notícias
Se mantenha informado sobre nossas ações
marco tanaka
  j \d\e F \d\e Y  

Projeto de educação ambiental reforça a importância de atividades gratuitas de vivência com a natureza para instituições públicas

Aprendendo com a Mata Atlântica apresenta o relatório anual 2019 e destaca a importância de espaços verdes educadores para a comunidade escolar

21 de agosto de 2020

O projeto Aprendendo com a Mata Atlântica, iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e Grupo HEINEKEN que tem como objetivo proporcionar experiências para professores e alunos em meio à natureza, apresenta o relatório anual de 2019 com a participação de mais de 4.400 alunos e 248 professores. Os visitantes de 2019 representam 29 instituições vindas de 17 cidades de São Paulo. As atividades acontecem no Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica – HEINEKEN Brasil, em Itu (SP).

Clique aqui e acesse o relatório

O projeto realiza ações, como a trilha interpretativa de 500 metros de extensão onde é possível conhecer diversas espécies da fauna e flora da Mata Atlântica, dentre elas, um Jequitibá centenário. O público ainda pode ver o processo de produção de mudas de árvores, da semente ao plantio e também visitar o viveiro de mudas nativas. O projeto também oferece uma experiência sensorial no jardim com mais de 30 plantas do Brasil e do mundo. Com os participantes de olhos vendados, a instalação busca trazer memórias afetivas por meio do cheiro, sabor e textura.

Dos alunos participantes, 2.517 representavam escolas de Ensino Fundamental, 1.354 do Ensino Médio/ Técnico, 222 do Ensino Superior e 47 do Ensino Infantil, sendo 73 participantes com deficiência.

93,6% dos participantes do projeto são oriundos de instituições públicas, o que reforça a importância de atividades gratuitas para um público que muitas vezes não tem acesso a espaços verdes e a atividades de vivência com a natureza.

Para entender quais foram as principais curiosidades aprendidas a partir das atividades, foi solicitado aos alunos a partir do Ensino Fundamental II a destacarem o que aprenderam e não sabiam. Dos 2.086 respondentes, 38% destacaram o conhecimento sobre biodiversidade, em seguida restauração da floresta, com 13% e remanescentes da Mata Atlântica com 12%.

Com os relatos dos alunos, foi possível concluir que o tema que mais chamou atenção foi ‘biodiversidade’, uma vez que muitos se impressionam com a quantidade de vida despercebida que existe ao seu redor, principalmente, os insetos, e, também, pelo interesse que crianças e adolescentes têm pelas mais diversas formas de vida. As falas demostraram que os tópicos abordados durante a visita foram amplos e cada aluno destacou seu tema de interesse.

“Com isso, reforçamos as atividades de vivência com a natureza como grandes aliadas para o aumento da consciência ambiental, buscando não só a sensibilização como também a reflexão para temas tão urgentes como são os temas ambientais”, afirma Kelly De Marchi, educadora ambiental da Fundação SOS Mata Atlântica.

Além disso, em 2019 o projeto também doou, por meio de edital de seleção, 400 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica para ações de plantio e mobilização em escolas de Itu e região, buscando atender a uma antiga demanda de diversas instituições, em sua maioria, da comunidade escolar. A intenção foi que as próprias lideranças locais conduzissem as ações de mobilização e plantio, buscando mudanças na paisagem e maior envolvimento com o público local. 16 instituições se inscreveram e quatro foram selecionadas por atenderem os requisitos do edital. Ao todo, 320 pessoas de três cidades foram mobilizadas nas ações de mobilização e plantio.

Desde o lançamento da iniciativa, em 2010, também houve a formação de 110 educadores para atuar com educação ambiental. Em 2019, também foi realizado um curso direcionado a educadores para Aprendizagem com Foco. Participaram do curso 20 educadores de 19 instituições vindos de sete cidades de SP, RJ e PR, o que durante 2 encontros puderam conhecer práticas de ensino não convencionais, visando a aprendizagem com foco, baseando-se na natureza como mediadora do aprendizado e podendo aplica-las em seus grupos escolares.

Ao todo, mais de 47 mil pessoas já participaram do projeto desde seu lançamento, em 2010. Este grupo representa 196 instituições de 30 cidades do estado de São Paulo. Mais informações no site do projeto.

Crédito: Fundação SOS Mata Atlântica

COMPARTILHE