Notícias
Se mantenha informado sobre nossas ações
marco tanaka
  j \d\e F \d\e Y  

Projeto Meros lança ações em SP

28 de novembro de 2007

Projeto Meros do Brasil faz lançamento de ações em São Paulo

A equipe do Projeto “Meros – estratégias para a conservação de ambientes costeiros e marinhos do Brasil” está até esta quinta-feira (29 de novembro) em São Paulo para o lançamento das ações de pesquisa e conservação no Estado de São Paulo. O projeto pioneiro tem como objetivo preservar os ambientes marinhos e costeiros do país, além de proteger o peixe mero (epinephelus itajara, conhecido como o “senhor das pedras” ou “gigante do mar”), atualmente em extinção. Para isso, diversas ferramentas estão sendo desenvolvidas a fim de obter informações sobre a bioecologia e a interação com a pesca, e com isso, propor alternativas sustentáveis à geração de renda, utilizando a espécie como símbolo da conservação marinha. Também são realizadas pesquisas de conhecimento ecológico local, visando inserir os atores sociais nos processos de manejo das áreas naturais e dos recursos pesqueiros. O projeto é realizado em São Paulo, Santa Catarina, Pernambuco e Bahia. O Instituto Ambiental Vidágua é o responsável pelas ações em São Paulo, concentradas na região do Vale do Ribeira – Iguape, Cananéia e Ilha Comprida. O mero é uma espécie de peixe de grande porte, da família Serranidae, a mesma da Garoupa e do Badejo. Eles chegam a pesar meia tonelada e atingem mais de 2 metros de comprimento. Os esforços isolados de proteção desta espécie altamente vulnerável, que começaram há pelo menos seis anos, resultaram na edição, pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), da portaria 121 de 20 de setembro de 2002, que proibiu a pesca e comercialização do mero por um período de cinco anos, em todo o território brasileiro. Mais informações podem ser obtidas pelo email katarini@merosdobrasil.org ou no site www.merosdobrasil.org

COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS RELACIONADAS