Notícias
Se mantenha informado sobre nossas ações
marco tanaka
  j \d\e F \d\e Y  

COP-22 cumpre papel de estabelecer uma agenda para os próximos anos

21 de novembro de 2016

A 22ª Conferência das Partes de Mudanças Climáticas (COP) foi encerrada no último dia 18, em Marrakesh, no Marrocos. Em meio a incertezas causadas pela eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, a conferência, embora não tenha registrado novos avanços significativos, essencialmente cumpriu seu papel de reafirmar a adesão dos países ao Acordo de Paris e determinar a agenda de trabalho para os próximos anos.

Mario Mantovani, diretor de Políticas Públicas da SOS Mata Atlântica, realizou apresentações durante a COP-22, nos dias 16 e 17 de novembro. Na área do Espaço Brasil, Mantovani abordou a expertise da ONG na área de restauração florestal, tema essencial ao alcance da meta climática. A Fundação já conseguiu, por meio de seus projetos, promover o plantio de mais de 36 milhões de mudas – uma área equivalente a Marrakesh ou a duas cidades de Paris.

“O trabalho de restauração florestal desenvolvido pela SOS Mata Atlântica ajuda o Brasil a perseguir as metas estabelecidas, mas o país ainda está engatinhando nesse sentido”, afirma Mario Mantovani. O Brasil colocou como uma de suas metas na área de clima o restauro de 12 milhões de hectares até 2030, meta avaliada como pouco ambiciosa por especialistas.

Além deste tema, a SOS Mata Atlântica também abordou a recente crise hídrica em São Paulo, discutindo como a cobertura florestal pode ajudar no combate à falta d’água, e apresentando iniciativas da ONG em defesa deste recurso.

 

COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS RELACIONADAS