Notícias
Se mantenha informado sobre nossas ações
marco tanaka
  j \d\e F \d\e Y  

Sustentabilidade em casa: como ter hábitos mais saudáveis durante o distanciamento social

22 de junho de 2020

Neste mês do meio ambiente muito se fala em conceitos, como sustentabilidade, desenvolvimento sustentável, consumo consciente, entre outros. Mas como pensar em tudo isso em um momento tão difícil como esse que estamos passando? Deixando a explicação desses conceitos de lado, você já parou para pensar que ter hábitos mais sustentáveis também significa ser mais saudável e economizar financeiramente? Quem sabe, ao adotar novos hábitos, você possa sair desta pandemia com outros olhares sobre a vida. Neste texto, você poderá ver ações a serem adotadas no dia-a-dia, de forma simples, e que podem fazer a diferença.

Algumas pessoas podem estar pensando: “Vocês estão loucos, tem gente tentando sobreviver nessa quarentena e vocês vêm falar sobre sustentabilidade?“. Nós concordamos, por isso, é importante salientar que procuramos indicar ações que podem ser adotadas por qualquer pessoa, mas você, que pode ficar em casa e tem visto a quarentena quase como um privilégio, precisa urgentemente tomar uma atitude. A ação, mesmo que simples, simboliza um importante passo para o futuro que queremos.

Segundo um estudo da consultoria Kantar, veiculado pelo site de vendas Mercado Livre, as vendas do e-commerce na América Latina foram crescendo continuamente na comparação semanal desde que o coronavírus começou a se espalhar.

Algumas dicas mencionadas abaixo servem para você não cair em armadilhas, como consumo excessivo e desnecessário, aumento de sua conta de água e luz, entre outras ações que você poderá adotar com o foco ao cuidado com sua saúde (mental, física e financeira), mas que também fazem um bem danado para o planeta.

Consumo consciente

Muitas pessoas têm aproveitado a quarentena para efetuar compras online. Mas tome cuidado, pois você pode acabar caindo na armadilha do consumismo e efetuar compras desnecessárias. Aproveite que agora alguns produtores rurais locais estão com muito mais visibilidade de seu trabalho. Você já deve ter recebido em algum grupo de whatsapp alguma propaganda de uma horta local, produtor orgânico ou até feirante que, com a diminuição das vendas nas feiras, passou a efetuar entregas. Valorize o pequeno comerciante do bairro e os produtos de sua região, e as mulheres empreendedoras. Além de contribuir para a economia local, essa prática reduz a emissão de Gases de Efeito Estufa (GEEs), que influenciam diretamente ao aquecimento global. Algumas redes sociais possibilitam que você marque pequenos negócios que podem ser encontrados por outras pessoas via GPS.

Na cozinha

Evite o desperdício de alimentos. Uma das principais recomendações de combate ao novo coronavírus é a lavagem de alimentos antes do consumo, mas isso não significa que você precisa jogar fora boa parte deles ou aqueles pedaços que parecem feios. As aparências enganam e, em alguns casos, são apenas marcas que os alimentos receberam durante seu transporte. Você ainda pode fazer receitas nutritivas com cascas e talos de frutas e vegetais. É importante mencionar que as embalagens também podem ser reaproveitadas, mas lembre-se, sua saúde em primeiro lugar. Portanto, higienize corretamente e reaproveite apenas o que for possível.

Além disso, você pode aproveitar para fazer receitas que contribuem para sua saúde. Estamos passando por uma época em que o inverno se aproxima e, com ele, algumas doenças sazonais acabam aumentando. Segundo uma pesquisa do Instituto Whitehead de Pesquisa Biomédica em Cambridge, nos Estados Unidos, a força de suas defesas depende 75% dos hábitos de defesa. Para essa época do ano, por exemplo, priorize alimentos ricos em vitamina C, D, A, ferro, antibacterianos e probióticos.

Sabe outra coisa interessante? Que tal compartilhar mais com seus vizinhos? Com o distanciamento social, algumas pessoas têm evitado ir a mercados para efetuar pequenas compras e acabaram voltando a aderir aquele antigo hábito de pedir “uma colher de açúcar ao vizinho“. Afinal, para que comprar um litro de óleo, se você precisa de um copo para uma receita? Essa prática talvez possa parecer do tempo dos nossos avós, mas é um bom exemplo de sustentabilidade.

No bolso

Ser sustentável também é economizar. Com mais gente em casa, pode ser que o consumo de energia e de água aumentem. Portanto, é importante a consciência de todos sobre como fazer a sua parte. Lavar as mãos é crucial para não ser contaminado, mas isso não significa que você tem que deixar a torneira aberta enquanto ensaboa as mãos. E não podemos deixar de lembrar: FAÇA XIXI  NO BANHO. Não precisa tomar banho toda vez que for ao banheiro, tá? Mas aproveite o banho para evitar dar uma descarga!

O cuidado com a manutenção da casa é outra prática sustentável. Em alguns casos, o aumento severo de sua conta de luz ou de água pode ser por conta de algum vazamento ou sobrecarga de energia. Você deve ter algum profissional perto de casa ou aquele vizinho “faz tudo“, que inclusive pode precisar de ajuda financeira neste momento. Sabe outro hábito antigo que pode ser legal? Aproveitar sacos de papel para pequenas compras ou até para o lixo seco de sua residência.

No mercado

Quando precisar sair para fazer compras, tente usar sacolas retornáveis – não esquece de higienizá-las depois do uso ou, se precisar usar as plásticas, reaproveite-as como saco de lixo. Veja se algum vizinho ou parente, principalmente os mais velhos, precisam de algo do mercado. Menos gente na rua = menos contaminação = menos carros e menos poluição. Faça uma lista prévia, pois chegar ao mercado sem saber o que comprar, pode fazer você levar o que não precisa.

Para a mente

Cuidar de sua cabeça e ser positivo também é sustentável. Saia da pressão da produtividade, de assistir um milhão de lives, fazer cursos, entre outras coisas, baixe o ritmo. Neste momento, é fundamental que você durma bem, se acalme. Se não puder doar recursos financeiros para quem esteja mais vulnerável, doe amor. Mas se puder, doe. Tem muita gente precisando!

O futuro só poderá ser sustentável se o presente for mais sadio.

Se quiser ver outras dicas, acesse essa cartilha que preparamos há alguns anos, mas que conta com várias sugestões ainda atuais. Por favor, desconsidere as dicas que falam para você sair de casa.

COMPARTILHE

NOTÍCIAS RELACIONADAS