Rede das Águas

REDES E PARCERIAS

Rede Brasileira de Capacitação em recursos Hidricos

Capítulo 40 da Agenda 21

“Os países e as organizações internacionais, entre eles os órgãos e organizações do sistema das Nações Unidas e as organizações não governamentais, devem explorar várias iniciativas de estabelecimento de ligações eletrônicas para apoiar o intercâmbio de informações, facilitar a informação para satisfazer seus objetivos mais amplos.
Quando necessário, deve-se desenvolver tecnologia nova e incentivar sua utilização para permitir a participação daqueles que na atualidade não têm acesso à infra-estrutura e aos métodos existentes”.

A Rede das Águas – É um programa da Fundação SOS Mata Atlântica que congrega cidadãos, representantes de grupos de monitoramento da qualidade da água do projeto Observando os Rios, distribuídos por  rios e córregos em diferentes bacias hidrográficas brasileiras; integrantes de comitês e organismos de bacias; fóruns temáticos e redes de entidades parceiras ligadas a gestão ambiental, com foco em água e florestas.

Tem por objetivo promover a inclusão social na gestão integrada de recursos hídricos e florestas, estimular a troca de experiências, garantir o acesso a informação, promover o aperfeiçoamento de políticas públicas que estimulem ações locais para o desenvolvimento socioambiental global, com manutenção e conservação dos recursos naturais.

Conexões para gestão socioambiental

Redes Espontâneas – Inerentes às atividades humanas, derivam da vida em sociedade. Integramos diversos conjuntos de redes, no cotidiano e ao longo de nossas vidas (familiar, afetiva, ideológica, escolar, profissional, na comunidade, no consumo e produtividade.)

Redes Sociais – Refletem um padrão organizacional, expressam idéias, posicionamentos, políticas, ideologias sociais, econômicas e culturais, muitas vezes inovadoras, geradas a partir da busca de soluções para problemas atuais, que afetam a humanidade ou determinado segmento social. São integrativas .

O que diferencia as redes sociais das naturais e espontâneas é a intenção, o objetivo de estabelecer relacionamentos para determinado fim.

Os objetivos comuns são explicitados e compartilhados, existem  princípios, dinâmicas e ferramentas para união, comunicação e intercâmbio entre os seus integrantes.

Princípios :Estrutura horizontal, com configuração particular que depende do ambiente, da cultura dos membros e facilitadores e dos objetivos compartilhados.

    Descentralização           Gestão compartilhadal

Conectividade                Diversidade

Multi-liderança               Empoderamento

Autonomia                      Composição multi-setorial

Mobilização                     Parcerias

Cooperação                    Motivação variada

Relações Multilaterais    Intercambio

Interdependência            crescimento coletivo


Compartilhe