ACESSE SUA CONTA

Esqueci minha senha

NÃO POSSUI CADASTRO

Fazendo seu cadastro, você:

Apoio a Unidades de Conservação (UCs)

A Fundação SOS Mata Atlântica trabalha pela valorização dos parques e reservas, com a defesa das políticas voltadas para essa área, por meio de parcerias com o setor público e o engajamento do setor privado e da sociedade. Isso ocorre de duas maneiras:

A primeira é o apoio a projetos selecionados por meio de editais, com o objetivo de ampliar o engajamento e a presença da sociedade nos parques, por meio de visitação, pesquisa, educação ambiental e voluntariado.

A segunda é o apoio direto aos parques e reservas, por meio de fundos constituídos por doações de empresas ou de pessoas físicas para garantir a proteção, gestão e sustentabilidade dessas áreas.

O diferencial do nosso modelo é a possibilidade de se estabelecer uma parceria para apoiar a gestão das áreas protegidas sem transferência financeira aos órgãos públicos, garantindo a operação cotidiana e as emergências. Estamos falando de um valor que beneficia a área com equipamentos e serviços de forma fácil e ágil, porém com todos os requisitos de segurança jurídica e transparência entre os parceiros. 

Além de proteger a biodiversidade, os parques e reservas e seus ambientes costeiros e marinhos contribuem para a sobrevivência e bem-estar da população, bem como para diversas atividades econômicas. 

Apesar de protegidas por lei, essas áreas necessitam de fortalecimento de sua gestão, valorização da presença e engajamento da sociedade para que garantam a proteção do patrimônio natural e cultural guardado por muitas delas.

Produção de água e proteção do solo são alguns dos serviços prestados pelos parques e reservas para a população. Ainda são espaços para o desenvolvimento de pesquisas e de convívio com a natureza por meio da visitação e atividades de educação ambiental.


A SOS Mata Atlântica também oferece apoio a áreas marinhas protegidas, contribuindo para sua gestão e para ações voltadas para unidades de conservação municipais.

Entre em contato e saiba como você pode apoiar iniciativas em áreas protegidas.

A Fundação SOS Mata Atlântica conta com o patrocínio de empresas ou organizações, como a Fundação Toyota do Brasil, a Repsol Sinopec Brasil e a Brazilian Luxury Travel Association (BLTA).

Além disso, a organização constituiu uma parceria com Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) através de acordos de cooperação. Estes acordos viabilizam atualmente o apoio a 12 UCs federais em 8 estados:

  • APA do Cairuçu (RJ).
  • Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (AL/PE),
  • Área de Proteção Ambiental de Guapi-mirim (RJ),
  • Estação Ecológica da Guanabara
  • Estação Ecológica de Tupinambás,
  • Parque Nacional da Serra da Bocaina (RJ/SP),
  • Parque Nacional da Serra da Bodoquena (MS),
  • Parque Nacional da Tijuca (RJ)
  • Parque Nacional do Itatiaia (RJ/MG),
  • Refúgio de Vida Silvestre de Alcatrazes
  • Reserva Biológica do Atol das Rocas (RN),
  • Reserva Biológica Marinha do Arvoredo (SC),
A Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais conta com recursos da Fundação Toyota do Brasil e o Núcleo de Gestão Integrada de Alcatrazes, que engloba a Estação Ecológica de Tupinambás tem recursos da Brazilian Luxury Travel Association (BLTA). 

 

São as áreas protegidas nas cidades da Mata Atlântica. A Fundação SOS Mata Atlântica desenvolve iniciativas voltadas especialmente para essas áreas. 

Estudo

Um exemplo dessa atuação é o estudo “ICMS Ecológico e as Unidades de Conservação Municipais da Mata Atlântica”, o primeiro trabalho do país sobre o tema. Segundo o estudo, existem hoje 1.031 Unidades de Conservação (UCs) municipais, protegendo uma área de 4,1 milhões de hectares de Mata Atlântica. 

O levantamento revelou como o mecanismo econômico ICMS Ecológico pode ser importante fonte de renda para municípios. Além disso, o mecanismo influencia a ampliação das áreas protegidas nos municípios, sendo uma maneira de recompensá-los pelos benefícios que geram à sua população por manterem UCs e outros atributos ambientais. Ou seja, o ICMS Ecológico é uma política pública de sucesso para a proteção ambiental nos municípios brasileiros e à valorização do princípio do protetor–recebedor. 

O uso público nas áreas protegidas é uma das formas mais importantes para aproximar as Unidades de Conservação brasileiras da população. Como forma de contribuir para isso, a Fundação SOS Mata Atlântica realizou um edital, em parceria com a Repsol Sinopec Brasil, para apoiar projetos que colaboram com o aumento do engajamento e presença da sociedade nas áreas protegidas.

 

O edital destinou R$ 300 mil para iniciativas em Unidades de Conservação (UCs) públicas e privadas da Mata Atlântica e em ambientes marinhos, envolvendo atividades de pesquisa, voluntariado, qualificação de jovens, gênero, observação de aves e ciência cidadã, entre outras.

 

Além disso, a ONG participa da campanha Um Dia no Parque, que chama brasileiros para áreas naturais protegidas em todo o país . O objetivo da iniciativa, idealizada pela Rede Pró-UC e realizada pela Coalizão Pró-UC, na qual a SOS Mata Atlântica faz parte, é criar uma cultura de celebração de Parques e Reservas por meio do turismo em Unidades de Conservação. Com isso, a cada ano, no mês de julho, é definido uma data para valorização a visitação pública em parques e reservas brasileiros.