Notícias

Newsletter

Acompanhe as novidades e fique sempre informado sobre nossos eventos

São Paulo lança frente parlamentar pela água
10/10/2019


Durante o evento, Fundação SOS Mata Atlântica apresenta instalação “Privadão“, em frente à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo

Nesta sexta (11), às 10h, será lançada a Frente Parlamentar Ambientalista pela Defesa das Águas e do Saneamento do Estado de São Paulo. A iniciativa consistirá num canal de participação da sociedade para o aprimoramento das políticas socioambientais e para a superação dos atuais problemas de degradação ambiental, bem como um espaço para maior articulação entre parlamentares para esta causa. O evento acontece no auditório Franco Montoro, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

 Clique aqui e se inscreva

Coordenada pela deputada estadual Marina Helou (REDE-SP), a Frente contará com a participação da Bancada Ativista (PSOL-SP), Márcia Lia (PT-SP), Reinaldo Alguz (PV-SP), Ricardo Mellão (NOVO-SP) e Sergio Victor (NOVO-SP). A iniciativa ainda contará com a parceria de organizações da sociedade civil, como Aliança pela Água, Articulação Mais Floresta PRA São Paulo, Ecofalante, Fundação SOS Mata Atlântica, Iniciativa Verde, Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS) e Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS).

O lançamento ocorre em um momento de grande debate público sobre a situação dos rios do estado de São Paulo. “Estamos em crise climática e precisamos de um novo modelo de desenvolvimento que seja sustentável“, afirma a deputada Marina Helou.

Em setembro, na semana do Tietê a Fundação SOS Mata Atlântica, por exemplo, divulgou os novos dados da mancha de poluição do maior rio paulista com um dado que traz um alerta: no último ano houve um aumento de 33,6% de trecho morto do rio em relação ao ano anterior (122 km), atingindo agora 163 km.

Para Malu Ribeiro, coordenadora da causa Água Limpa da Fundação SOS Mata Atlântica, as metas propostas pelo governo paulista só surtirão efeito com transparência. “Ao falar em saneamento, estamos tratando de algo crucial para a vida humana. Sendo assim, qualquer ação governamental pela despoluição de rios precisa contar com o engajamento da sociedade e, sobretudo, do comprometimento de todos com a gestão integrada da água”.

A pesquisa de opinião pública “Segurança Hídrica“, do Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS) e Datafolha, divulgada no início de outubro, revela como a população ainda carece de informação. Ao escutar 1.024 moradores de todas regiões do município paulista, apenas 35% têm conhecimento sobre o que acontece nos processos de coleta e tratamento que envolvem seu esgoto e resíduos sólidos, apesar de o tema saneamento básico aparecer como terceiro item mais citado em lista de prioridades em que o poder público deveria investir.

Diante destes cenários, a frente parlamentar pela defesa da água pretende trabalhar para a proposição de soluções baseadas no conceito de sustentabilidade e em novos padrões de produção e de consumo. Além disso, será um espaço democrático e participativo em que especialistas, pesquisadores/as, movimentos e organizações sociais, representantes do poder público e do setor empresarial, e cidadãs e cidadãos poderão debater e propor novos projetos, práticas, estratégias, ações e caminhos para políticas públicas.

Durante o evento, a Fundação SOS Mata Atlântica apresentará a instalação “Privadão“, um vaso sanitário gigante, de 12 metros de altura, em frente à Alesp, que chama a atenção para a falta de saneamento básico.

:: SERVIÇO ::
Data: Sexta-feira, 11 de Outubro de 2019, às 10hs.
Local: Auditório Franco Montoro – Avenida Pedro Álvares Cabral, 201 – Paraíso/SP – Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.


Tags

Compartilhe

Comentários