Blog

Expedição Iguaçu – engajamento da equipe e comunidade por um rio mais limpo e saudável
25/10/2018


Quero deixar um relato pessoal de como foi essa experiência pelo rio Iguaçu.

Expedicao-Iguacu11Vivenciei nesses últimos 11 dias, uma universidade aberta, em campo, na companhia de especialistas do projeto   Observando os Rios, de pósExpedicao-Iguacu1-doutorado da Universidade de São Caetano do Sul, ribeirinhos com seus conhecimentos e parceiros locais.

A expedição iniciou no dia 9/10, saíamos cedo todos os dias com o roteiro no celular, planejamento perfeito! Só que,   na estrada, o sinal de celular sumia, íamos perguntando pelas vias rurais aonde ficava o Iguaçu, conversamos,   interagimos, explicamos o que estávamos fazendo ali e o grupo ia, aos poucos, conquistando sorrisos que,   inicialmente, eram olhares desconfiados e cabreiros. Assim, eles abriam porteiras, liberaram entradas por dentro de   suas propriedades e falavam de suas vidas, das suas relações com o rio, de seus desejos por um rio mais limpo e saudável.

Expedicao-Iguacu14Chovia muito, e as estradas de terra logo viraram um sabão, lama, lançantinhos (como os locais indicam descidas) – eExpedicao-Iguacu15 não é que lançam mesmo  o carro morro abaixo?! Atolamos algumas vezes, nos perdemos outras muitas, equipe super coesa, focada, companheira!

Expedicao-Iguacu16

Expedicao-Iguacu3

Nos monitoramentos levamos o tempo que precisou, na beira dos rios não havia pressa e sim precisão! A equipe mede, afere, confere, discute o Expedicao-Iguacu2resultado, observa o entorno, tenta entender as influências para uma cor de rio aparentemente cristalina, cujo resultado não está nada bom, muito pelo contrário: as aparências enganam! O OD (Oxigênio Dissolvido) fica diferente nas sondas e no kit de monitoramento de campo, e agora? Equipe senta, conversa, mede de novo, conversa, precisamos saber o porquê dessa diferença, a sonda é calibrada novamente e pronto! Mistério resolvido! O resultado se iguala ao kit de campo. Como assim, tanta tecnologia e não consegue a leitura? Sim, o rio está turvo, transparência da água zero, impossível uma leitura com o sensor óptico, e nosso kit de monitoramento passa a ser a referência para aferir os resultados.

Expedicao-Iguacu4 Expedicao-Iguacu5Ufa! Chegamos tarde e cansados todos os dias na próxima hospedagem e, apesar do rastro Expedicao-Iguacu6 de lama que nossas botas deixavam por onde passávamos, sempre teve alguém simpático e disposto em arranjar um restaurante “quase” fechando, na maioria das vezes, para nos esperar e assim, pudemos ter uma comida quentinha antes de dormir. E, no dia seguinte, renovados! Era tanta empolgação, curiosidade, aprendizados por vir, que o cansaço passava e o foco era no roteiro e nas surpresas que seguiriam. Ora por estradas com florestas de araucárias, ora por vias rurais com plantações de fumo, soja, trigo, ora por vias fluviais!

Expedicao-Iguacu7Quase no final da expedição, tivemos a cereja do bolo! Adentramos com o barco em um rio que nasce dentro do ParqueExpedicao-Iguacu8 Nacional do Iguaçu. Parecia uma viagem no tempo, no ano do descobrimento do Brasil, como os rios devem ter sido encontrados, com suas matas ciliares preservadas, indícios de fauna, cantoria de pássaros, paisagem exuberante, árvores frondosas e água com qualidade ótima! A segunda água ótima encontrada em 25 anos do projeto – e a primeira num rio de maior porte!

A expedição terminou no Parque Nacional do Iguaçu, fizemos uma análise antes das quedas das Cataratas, onde coletamos a água de dentro de um barco. Trocamos de barco no meio do rio para chegar mais perto das quedas, por um um barco com dois motores – que parece uma casquinha diante da força das águas rumo aos penhascos que formam as Cataratas e aquele rugir das águas como um grito de socorro para um rio que é patrimônio natural da humanidade.

Expedicao-Iguacu9Penso que a natureza de alguma forma se regenera, mas nós sofremos as consequências de tudo que permitimos queExpedicao-Iguacu13 seja lançado no rio. Sofremos com o desmatamento que desprotege os rios e carrega os agrotóxicos e adubos pra dentro das águas, sofremos com a falta de saneamento básico que contamina as águas que bebemos e usamos como fonte de lazer. Vimos e ouvimos muitas pessoas pescando nas margens do Iguaçu, relatando a diminuição de peixes, casos de doenças e sempre uma palavra de esperança para um rio mais saudável.

 

Romilda Roncatti

Coordenadora do Observando os Rios


Tags

Compartilhe

Comentários

  • Eugenio

    Iniciaram aonde a descida do Rio (localidade) . Passaram em que pontos / cidades ? Kilometragem percorrida ….. DBOs encontrados. OD ….. Matas Ciliares aspectos em todo o percurso. Conclusão final .