Nossas Causas

MATA ATLÂNTICA

A casa da maioria dos brasileiros

IMG_2402

A Mata Atlântica é uma das florestas mais ricas em diversidade de espécies e ameaçadas do planeta. O bioma abrange uma área de cerca de 15% do total do território brasileiro que inclui 17 Estados (Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe), dos quais 14 são costeiros.

Hoje, restam apenas 12,4% da floresta que existia originalmente e, desses remanescentes, 80% estão em áreas privadas.

72% da população brasileira, sete das nove maiores bacias hidrográficas do país e três dos maiores centros urbanos do continente sul americano estão na Mata Atlântica. Essa floresta possibilita atividades essenciais para a nossa economia – como a agricultura, a pesca, a geração de energia, o turismo e o lazer.

Esse foi o primeiro bioma brasileiro a ser assegurado por lei (Lei da Mata Atlântica 11.428/2006, principal instrumento de proteção do bioma).

A Fundação SOS Mata Atlântica participou ativamente da criação e mobilização para a aprovação dessa lei, que é aplicada localmente por meio do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (PMMA). E monitora o bioma com o objetivo de coibir o desmatamento ilegal e contribuir para a aplicação da lei.

Saiba mais sobre nossos projetos para esta causa: Atlas da Mata Atlântica e Aprendendo com a Mata Atlântica.

A Mata Atlântica é aqui!

  • Na época do descobrimento do Brasil, a Mata Atlântica abrangia uma área equivalente a 1.315.460 km².
  • Estende-se ao longo de 17 Estados: RS, SC, PR, SP, GO, MS, RJ, MG, ES, BA, AL, SE, PB, PE, RN, CE e PI.
  • Hoje, restam 8,5 % de remanescentes florestais acima de 100 hectares, em comparação com a cobertura original.
  • Somados todos os fragmentos de floresta nativa acima de 3 hectares, temos atualmente 12,4% de remanescentes.
  • Vivem na Mata Atlântica atualmente quase 72% da população brasileira (IBGE, 2014).
  • São mais de 145 milhões de habitantes em 3.429 municípios, que correspondem a 61% dos existentes no Brasil.

Importância

concurso fotografia mata rio cachoeira

  • Florestas preservadas contribuem para a purificação do ar, a regulação o clima, a proteção do solo – ajudando a evitar deslizamentos de terra – e protegem rios e nascentes, favorecendo o abastecimento de água nas cidades.
  • A Mata Atlântica também permite atividades essenciais para a nossa economia, como a agricultura, a pesca, o extrativismo, o turismo, a geração de energia e o lazer.
  • Ela melhora a qualidade de vida por oferecer ótimos espaços coletivos que propiciam o lazer e a prática de esportes e exercícios.
  • Abriga milhares de espécies de animais e plantas: são mais de 15 mil espécies de plantas e mais de 2 mil espécies de animais vertebrados, sem contar os insetos e outros animais invertebrados.
  • Das 633 espécies de animais ameaçadas de extinção no Brasil, 383 ocorrem na Mata Atlântica.
  • É um Hotspot mundial, ou seja, uma das áreas mais ricas em biodiversidade e mais ameaçadas do planeta.
  • Foi decretada Reserva da Biosfera pela Unesco e Patrimônio Nacional, na Constituição Federal de 1988.

animais brasileiros em risco de extinção

Vivem na Mata Atlântica*

  • Mais de 20 mil espécies de plantas, sendo 8 mil endêmicas;
  • 298 espécies conhecidas de mamíferos;
  • 992 espécies de aves;
  • 200 répteis;
  • 370 anfíbios;
  • 350 peixes.

Isso significa que na Mata Atlântica, que representa 0,8% da superfície terrestre do planeta, estão presentes mais de 5% das espécies de vertebrados do mundo. Sua flora também é exuberante, tendo sido estimadas mais de 15.700 espécies presentes no bioma, ou seja, cerca de 5% da flora mundial.

Pressões e ameaças sobre a Mata Atlântica

  • Impacto ambiental causado pelos mais de 145 milhões de brasileiros que habitam sua área;
  • Desmatamentos sucessivos causados pela extração de pau-brasil, e ciclos econômicos como o da cana-de-açúcar, café e ouro;
  • Agricultura e agropecuária;
  • Exploração predatória de madeira e espécies vegetais;
  • Industrialização, expansão urbana desordenada;
  • Consumo excessivo, lixo, poluição.

Desmatamento

Desde 1989, a Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) monitoram o desmatamento da floresta com o projeto Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica.

*Fonte do tópico “Vivem na Mata Atlântica”: Pinto, L.P.; Bedê, L.C.; Fonseca, M.T.; Lamas, I.R.; Mesquita, C.A.B.; Paglia, A.P., Pinheiro, T.C. & Sá, M.B. 2012. Mata Atlântica. In: Scarano, F.R.; Santos, I.L.; Martins, A.C.I.; Silva, J.M.C.; Guimarães, A.L. & Mittermeier, R.A. (Eds.). Biomas brasileiros: retratos de um país plural. Rio de Janeiro: Casa da Palavra. (2º. Lugar no Prêmio Jabuti de Ciência e Tecnologia)