O que é

O que é

O Programa Florestas do Futuro reúne a sociedade civil organizada, a iniciativa privada, proprietários de terras e o poder público em um programa participativo de restauração florestal.

Através da restauração de áreas degradadas, feito com espécies nativas, preferencialmente em áreas de matas ciliares (matas que crescem ao entorno de cursos d’água), o Florestas do Futuro atua simultaneamente em três frentes distintas, todas de vital importância para a preservação e recuperação do meio ambiente: O seqüestro de carbono, a manutenção da biodiversidade e a preservação de nossos recursos hídricos.

Seus objetivos são:

  • Promover a recuperação das bacias e sub-bacias hidrográficas, através da recomposição das matas ciliares e das áreas de preservação permanente, bem como as de reserva legal;
  • Conscientizar os públicos de interesse sobre a importância da conservação das florestas, em especial da Mata Atlântica;
  • Criar um modelo de programa de reflorestamento com espécies nativas, que envolva a iniciativa privada, a sociedade civil e o poder público e possa ser multiplicado;
  • Fortalecer a relação entre água e floresta através de um programa participativo de educação ambiental e cidadania, associado a recomposição das matas ciliares e reserva legal.

O projeto visa também apoiar ações sócio-ambientais e capacitação técnica por meio de atividades sustentáveis que auxiliem na conservação da Mata Atlântica.

Matas Ciliares

As matas ciliares são toda a vegetação, arbórea ou não no entorno de cursos d’água e lagos e lagoas naturais ou não.

Sua função é filtrar todo e qualquer material que seja carreado pelas águas das chuvas, podendo estes serem venenos agrícolas, poluentes e sedimentos que, na ausência da mata ciliar, acabam sendo transportados para os cursos d’água, afetando assim diretamente a quantidade e a qualidade da água e conseqüentemente as formas de vida que façam uso desta, incluindo aí a população humana.

Além disso, funcionam como importantes corredores ecológicos, ligando fragmentos florestais e facilitando o deslocamento da fauna e o fluxo genético entre as populações de espécies animais e vegetais. Exercem a proteção do solo contra os processos erosivos.

Apesar da reconhecida importância ecológica, ainda mais evidente nesta virada de século e de milênio em que a água vem sendo considerada o recurso natural mais importante para a humanidade, as florestas ciliares continuam sendo eliminadas, cedendo lugar para a especulação imobiliária, para a agricultura e a pecuária e, na maioria dos casos, sendo transformadas apenas em áreas degradadas, sem qualquer tipo de produção.

As matas ciliares, em muitos casos, se constituem nos únicos remanescentes florestais das propriedades rurais tornando-se assim essenciais para a conservação da fauna. Estas peculiaridades conferem às matas ciliares um grande aparato de leis, decretos e resoluções visando sua preservação.

Compartilhe