Notícias

Newsletter

Acompanhe as novidades e fique sempre informado sobre nossos eventos

SOS Mata Atlântica e Santuário Nacional de Aparecida unem forças pela restauração florestal
26/04/2018


Parceria possibilitará o plantio de mais de meio milhão de mudas nativas da Mata Atlântica no Vale do Paraíba, em São Paulo

A  Fundação SOS Mata Atlântica e o Santuário Nacional de Aparecida promoveram evento nesta quarta-feira para detalhar a parceria que promoverá a restauração florestal de 248 hectares (ha) de Mata Atlântica nos municípios de Aparecida e Taubaté, em São Paulo. Também serão realizados projetos de educação ambiental com jovens, ações de sensibilização e engajamento da sociedade pela conservação da Mata Atlântica, como uma campanha com devotos durante a comemoração do Dia do Meio Ambiente, data comemorada no dia 5 de junho.

Mais de 620 mil mudas nativas serão plantadas em três propriedades do Santuário com recursos da SOS Mata Atlântica, por meio do programa Florestas do Futuro e empresas parceiras, além de Termos de Compromisso de Recuperação Ambiental (TCRA). Até 2021, mais de R$ 9 milhões serão investidos no projeto. Os plantios inclusive já começaram a ser feitos – até agora, foram plantadas 174 mil mudas, ou 28% do total previsto no projeto.

“As áreas escolhidas para a restauração fazem parte de importantes regiões de Mata Atlântica, mas que possuem poucos remanescentes, hoje são apenas 4% em Aparecida e 6% em Taubaté. As propriedades também estão localizadas em mananciais de abastecimento do Santuário e possuem alta vulnerabilidade de aquíferos“, afirma Rafael Bitante Fernandes, gerente de Restauração Florestal da SOS Mata Atlântica.

Ele conta que a Fundação possui um total de 12 projetos no Vale do Paraíba – o restauro florestal inclui até 130 espécies nativas diferentes. E o projeto do Santuário, quando concluído, será o terceiro maior da ONG.

Áreas restauradas

Umas das propriedades que serão recuperadas é a Fazenda Santana, gerida pelo Santuário Nacional de Aparecida em parceria com a prefeitura da cidade. Ela fica bem em frente ao Santuário, ao lado da rodovia Dutra – espaço possui 175 mil metros quadrados e uma área de 121 hectares disponível para restauração. De acordo padre Daniel Antônio, ecônomo do Santuário, “essas ações visam um ambiente melhor para a cidade de Aparecida e seus peregrinos, mas também colaboram para a melhoria da qualidade de vida no Vale do Paraíba”. Só no ano passado, o Santuário recebeu 13 milhões de pessoas.

De acordo com o padre, uma grande motivação para a parceria também foi a encíclica papal Laudato Sí (Louvado Seja), que fala sobre meio ambiente e o cuidado com a Casa Comum. Ele reforça que, ao cuidar da natureza e do planeta, estamos cuidando de nós mesmos. „Fazemos parte disso e, quanto mais disseminarmos e compartilharmos essa mensagem, melhor para todos nós“, diz.

Washington Agueda, gestor de Áreas Verdes do Santuário, afirma que desde 2002 existe a prática de plantar mudas. Porém, a capacidade do Santuário é limitada, de cerca de 2 hectares ao ano. „Ou seja, apenas a fazenda Santana, levaríamos cerca de 60 anos para restaurar. A parceria é muito importante para acelerar esse processo“, afirma.

Marcia Hirota, diretora executiva da SOS Mata Atlântica, ressalta que a iniciativa promoverá mais corredores ecológicos e espaços naturais para os dois municípios.


Compartilhe

Comentários

  • Luiz Roberto Imparato

    Parabéns pela iniciativa do Santuário de Aparecida, que ela sirva de exemplo aos demais templos da Igreja Católica e demais Igrejas.