ACESSE SUA CONTA

Esqueci minha senha

NÃO POSSUI CADASTRO

Fazendo seu cadastro, você:

Água

Água é vida

A água é um bem essencial à vida. Porém, está a cada dia mais escassa e distante.

Seja na floresta, na cidade ou na zona rural, todas as atividades dos seres humanos e demais seres vivos precisam de água para acontecer: a fabricação de produtos, o cultivo agrícola, a criação de gado, o crescimento das plantas, e a nossa própria respiração.

A água está presente na constituição física de cada ser vivo. O ser humano, por exemplo, tem mais de 70% do corpo formado por água.

Um Mineral Único

A água é um mineral, elemento químico simples (H2O) fundamental para o planeta. Está por toda parte, forma oceanos, geleiras, lagos e rios. Cobre ¾ da superfície da Terra: um bilhão 340 milhões de quilômetros cúbicos. Abaixo da superfície, infiltrada no solo, há mais quatro milhões de quilômetros cúbicos que contornam rochas, cavernas, formam poços, lençóis e aqüíferos. Em torno do planeta, na atmosfera terrestre, existe mais de cinco mil quilômetros cúbicos de água, em forma de vapor.

Embora exista muita água no planeta, o maior volume, 97,5%, está nos oceanos e é salgada: apenas 2,5% é doce, mas está concentrada nas regiões polares, congelada. Resta à humanidade 0,3% da água doce da Terra, armazenada no subsolo, o que dificulta sua utilização. Somente 0,007% está disponível em rios e lagos superficiais.

Um Bem Finito

Sem água, a vida como conhecemos seria impossível. Toda evolução dos seres vivos está associada e depende desse precioso líquido.

A humanidade tem seu desenvolvimento associado aos usos da água e durante milênios o homem considerou-a um recurso infinito. Apenas há algumas décadas a humanidade despertou para a dura realidade de que, diante de maus usos, os recursos naturais estão se tornando escassos e que é preciso acabar com a falsa ideia de que os recursos hídricos, ou seja, a água, não é inesgotável.

Em todo o mundo, cerca de três em cada dez pessoas – em um total de 2,1 bilhões – não têm acesso a água potável em casa, e seis em cada dez – seja 4,5 bilhões – carecem de saneamento seguro, de acordo com relatório divulgado em 2017 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

É Preciso Cuidar Melhor da Qualidade da Água

O Brasil detém 12% da água doce disponível no mundo, mas sua distribuição é muito desigual.

Cerca de 35 milhões de brasileiros não têm acesso à água limpa, 46% do esgoto no Brasil é tratado e mais de 70% das doenças que levam a internações no Sistema Único de Saúde decorrem de contato com água contaminada.

A água é indicador da qualidade ambiental e da saúde pública. Também sinaliza o estado de conservação de florestas e as mudanças do clima para a sociedade.

A qualidade da água varia de acordo com os modos de utilização do solo, da floresta, com as variações do clima e com os diferentes usos da água.

Entre esses usos estão: abastecimento público e consumo humano, sustentação da vida aquática e equilíbrio ambiental, geração de energia, lazer, irrigação, indústria, navegação, composição da paisagem e do ambiente, além da diluição de resíduos industriais e esgoto.

Os principais rios brasileiros apresentam índices preocupantes em relação à qualidade e disponibilidade de água devido, principalmente, à resolução que permite a existência de rios de classe 4, aqueles que recebem poluentes que os mantém indisponíveis para usos múltiplos, como abastecimento público.

Ação Coletiva

A sociedade deve lutar pela despoluição dos rios da Mata Atlântica e dos demais biomas.

Um dos exemplos desta ação coletiva é o levantamento da qualidade da água com voluntários e mobilização da sociedade civil, como ocorre no projeto Observando os Rios, da Fundação SOS Mata Atlântica.

Outra ação é pressionar o poder público para extinguir a Classe 4 nos rios brasileiros, pois ela permite a existência de rios poluídos e que não podem ser utilizados para fins como abastecimento.

É preciso também cobrar a implementação dos Planos de Bacia e da Cobrança pelo Uso da Água Rural e Urbana – instrumentos de gestão da Política Nacional de Recursos Hídricos – PNRH (9.433/97).

Um importante conceito foi estabelecido para integrar a água, a biodiversidade e o ser humano. 

É a bacia hidrográfica, que abrange a integração entre o conjunto de rios pequenos que desaguam e os rios maiores formados por eles. Não se trata apenas dos rios, mas também a superfície terrestre que está entre o conjunto deles.

Por essa razão, a Bacia Hidrográfica é um dos principais conceitos presentes na Política Nacional de Recursos Hídricos (PNRH), também conhecida como Lei das Águas (9.433/97), que define como o país fará o gerenciamento dos recursos hídricos para garantir sua sustentabilidade para as gerações atuais e futuras.

Rios conectados

As bacias hidrográficas são essenciais para o abastecimento de água e para a vida nos territórios em que estão inseridas.

Por isso, se qualquer um destes rios sofre impactos, os danos poderão ser percebidos em mais regiões da bacia e do território, pois a água leva adiante aquilo que nela está.

Na Mata Atlântica estão localizadas 9 das 12 regiões hidrográficas do Brasil, alimentadas por rios como São Francisco, Paraíba do Sul, Tietê, Doce, Ribeira de Iguape e Paraná, entre outros.

Água e energia para as cidades

As florestas e bacias hidrográficas da Mata Atlântica asseguram a quantidade e a qualidade da água potável que abastecem mais de 145 milhões de pessoas, em 17 estados e 3.429 cidades.

Além disso, nosso país utiliza a água como fonte de energia, as hidrelétricas, que produzem a maior parte da eletricidade utilizada pela população.

Poupar para ter

Além de cobrar das autoridades políticas e programas para proteção da água, podemos economizar este valioso recurso em nosso dia a dia.

Confira algumas ideias!

Feche a torneira e o chuveiro! 

Ao escovar os dentes e se barbear, mantenha a torneira fechada. O mesmo vale para quando você estiver ensaboando as louças e talheres.

Na hora de passar sabonete, xampu e outros produtos, durante o banho, feche o chuveiro. 

E tome banhos rápidos: segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) em um banho de 15 minutos, sem fechar o registro, são gastos 135 litros de água, o que já é mais do que a ONU recomenda por pessoa em um dia inteiro!  

Conserte vazamentos

Uma torneira pingando uma gota por segundo já desperdiça cerca de 46 litros de água! Caso o vazamento seja na rede externa de água, entre em contato com a companhia de água responsável.

Reutilize!

Sempre que possível, reutilize a água consumida em sua casa. 

A água da lavadora de roupas pode ser reaproveitada para lavagem dos pisos e banheiros. 

Recolha água da chuva em recipientes ou baldes para regar as plantas, lavar o carro, lavar roupa, limpar, entre outras tarefas. 

Repense tarefas domésticas. 

Por exemplo, evite jogar óleo de fritura pelo ralo da pia. Além de correr o risco de entupir seu encanamento, esta prática polui os rios e dificulta o tratamento da água. 

Lave o carro com balde, ao invés de usar mangueiras. 

Na hora de varrer as calçadas e molhar as plantas, opte pela vassoura e regador.

Lavar roupa com máquina cheia, pois economiza inclusive energia. Sendo a principal fonte de eletricidade brasileiras as hidrelétricas, economizar energia também é economizar água

O mesmo serve para a máquina de lavar louça. Ao lavar louça, limpar com guardanapo os utensílios e deixar um pouco de “molho” em detergente e/ou vinagre (para limpezas mais pesadas) antes de lavar

Consuma conscientemente

Atenção aos produtos como sabão em pó, em barra, detergentes e xampus. 

Eles contém fosfato, grande degradador dos corpos d’água quando não há tratamento dos esgotos. 

Escolha produtos com menores quantidades de fosfato na sua composição!

Atenção ao Saneamento

Há políticas de saneamento previstas e em execução em muitos municípios. 

Saneamento é sinônimo de saúde: 85% das doenças (segundo OMS) tem a ver, direta ou indiretamente, com a água. 

Acompanhe as políticas de seu município e cobre as autoridades, pois a responsabilização deles em preservar os mananciais, distribuir água tratada, tratar esgotos e resíduos, é fundamental para evitar danos à vida!