Nossa Causa

Cidades

João Pessoa foi a primeira cidade a ter um Plano de Mata AtlânticaA Mata Atlântica foi o ninho de grandes cidades brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Salvador. A atuação da SOS Mata Atlântica no ambiente urbano tem foco na educação ambiental, voluntariado, mobilidade, áreas verdes e qualidade de vida.

A atuação urbana da Fundação SOS Mata Atlântica sempre ocorreu ao longo dos anos com ações como a campanha pela despoluição do Rio Tietê, o Viva a Mata no Parque Ibirapuera, as ações de educação ambiental e voluntariado em escolas, como o Plantando Cidadania, o acompanhamento de Políticas Públicas em questões como a gestão de resíduos sólidos, campanhas como a Veteranas de Guerra – em prol das antigas árvores da cidade- e a Vá de Galinha – pela mobilidade -, entre outras.

Em 2014, essas ações passaram a compor uma área específica na estrutura da Fundação: a área de Cidades. O objetivo é atender a uma demanda antiga da Fundação SOS Mata Atlântica: a de estar presente em vários bairros de São Paulo e outras grandes cidades, porque a qualidade de vida nos ambientes urbanos está diretamente relacionada ao serviço ambiental que a Mata Atlântica proporciona.

Entre as ações atualmente desenvolvidas pela Fundação para a melhoria do ambiente urbano, estão:

- O Viva a Mata, evento anual que reúne milhares de pessoas em vários dias de educação ambiental, encontros, seminários, passeios, atrações culturais e atividades lúdicas e tem como foco o meio ambiente e as práticas sustentáveis em nosso dia-a-dia;

caminhao_ubatuba2- O Programa de Fomento a Planos Municipais de Mata Atlântica, instrumentos que regulamentam o uso, a proteção e  a restauração da Mata Atlântica nos municípios. Os Planos definem, por exemplo, normas para a proteção de remanescentes de mata dentro das cidades e questões relativas aos parques urbanos.

- O Programa de Voluntariado e o caminhão-sala-de-aula da SOS Mata Atlântica, que levam atividades de educação ambiental a bairros e eventos de São Paulo e outras cidades próximas. A iniciativa tem o cidadão como foco e trabalha através da abordagem colaborativa, que utiliza o poder que surge da própria comunidade e é um processo de envolvimento e relacionamento contínuo com as lideranças comunitárias. Desta forma, a proposta é desenvolver uma metodologia participativa nas comunidades, em que o cidadão é o foco e tem o poder para o alcance de soluções construídas pela própria sociedade.

- O projeto A Mata Atlântica é Aqui, que visita diversas cidades ao longo do ano com um caminhão adaptado para atividades culturais e de educação ambiental, mostrando a importância de proteger a Mata Atlântica e seus serviços ambientais para as cidades.

qualidade da agua- O programa Observando os Rios, que realiza o monitoramento da qualidade da água com o apoio de grupos de moradores e com um kit desenvolvido pelo programa Rede das Águas. O  kit possibilita a avaliação dos rios a partir de um total de 16 parâmetros, que incluem níveis de oxigênio, fósforo, PH, odor, aspectos visuais, entre outros, e classifica a qualidade das águas em cinco níveis de pontuação, de acordo com a legislação: péssimo (de 14 a 20 pontos), ruim (de 21 a 26 pontos), regular (de 27 a 35 pontos), bom (de 36 a 40 pontos) e ótimo (acima de 40 pontos). Essa iniciativa é aberta à população, que pode participar dos grupos de monitoramento já existentes ou ajudar a criar novos grupos em rios próximos a escolas, igrejas e outros centros comunitários. Os grupos fazem a medição uma vez por mês e enviam os resultados pela internet.