Notícias
Se mantenha informado sobre nossas ações
marco tanaka
  j \d\e F \d\e Y  

Gisele Bundchen apóia a Mata Atlântica

17 de setembro de 2008

Plantio inaugural marca apoio de Gisele Bündchen ao programa Florestas do Futuro

A top model Gisele Bündchen marcou o início de seu apoio ao programa Florestas do Futuro, da SOS Mata Atlântica, com o plantio de uma erytrina, uma das várias espécies nativas da Mata Atlântica, em mata ciliar, em Campinas. Com este gesto, Gisele agora ilumina a causa Mata Atlântica, onde vivem mais de 120 milhões de pessoas, e que concentra as principais cidades brasileiras. As mudas foram produzidas no Viveiro Comunitário SOS Mata Atlântica Campinas, recém-apresentado pela SOS Mata Atlântica, em parceria com a ONG local Jaguatibaia. A ação, idealizada por Setor 2 ½, atende a um pedido de Gisele e da Grendene para desenvolver um projeto que fosse uma semente de um comportamento que mobilizasse para a causa das águas no bioma onde Gisele nasceu.

A floresta Gisele Bündchen Sementes sterá plantadas por técnicos da SOS Mata Atlântica, em Campinas e na Bahia, 25.500 mudas de 100 espécies diferentes para a recuperarão mais de 15 hectares de Mata Atlântica, o que representa mais de um quilômetro linear de 60 metros de largura ladeando nascentes e riachos, com o monitoramento da qualidade das águas dos rios e lagos. Ao lançar foco nesta causa, Gisele e Grendene sabem que podem despertar uma semente para que outras pessoas se sensibilizem com a causa das águas do planeta e com a recuperação da Mata Atlântica, floresta que originalmente cobria 15% do território brasileiro e, desta área toda, restam hoje apenas 7,26%.

Por meio de seus programas Clickarvore e Florestas do Futuro, a Fundação SOS Mata Atlântica acumulou grande experiência em fomento e restauração florestal no Bioma Mata Atlântica. Desde o ano 2000, os dois programas já plantaram mais de 17 milhões de árvores em Áreas de Preservação Permanente (APP) e em áreas de reserva legal; mais 8 milhões de árvores estão em plantio, além de apoiar outros projetos de organizações parceiras. O objetivo desses programas é auxiliar o processo de recuperação da floresta com o plantio de espécies nativas, de forma a ampliar as possibilidades de manutenção e conservação da biodiversidade presente. “Trabalhamos fortemente em vários estados onde a Mata Atlântica está presente para catalisar as ações de restauração da floresta, por meio de parcerias bem sucedidas, de forma a contribuir para reverter o quadro de fragmentação dos remanescentes florestais do bioma”, explica Ludmila Pugliese, coordenadora de Restauração Florestal da SOS Mata Atlântica.

Foi o Clickarvore (www.clickarvore.com.br) que inaugurou o trabalho da restauração florestal da SOS Mata Atlântica, há oito anos. É um programa de reflorestamento com espécies nativas em que usuários da internet podem clicar gratuitamente e doar uma árvore por dia; os viveiros parceiros fazem a doação das mudas e os interessados em restaurar áreas se inscrevem pela internet para recebê-las. O projeto é uma parceria com o Instituto Ambiental Vidágua e o Grupo Abril. Por meio da parceria firmada com o Bradesco Capitalização (Pé Quente Bradesco), mais 10 milhões de mudas podem ainda ser plantadas a partir da participação dos internautas.

Em 2004, foi criado o Florestas do Futuro (www.florestasdofuturo.org.br), programa de recuperação de matas ciliares que fazem a proteção para produção de água, que plantou até outubro de 2007 mais de 800 mil mudas de árvores. Para o ano de 2008 está programado o plantio de mais 1.133.000 árvores. A previsão é que cinco milhões de mudas sejam plantadas até final de 2010. As principais empresas que já fecharam acordo com o Florestas do Futuro são: Banco Bradesco, Volkswagen Caminhões, Repsol YPF, Química Amparo, Dixie-Toga, Tam, Gol, Comgás, Interface e Coca-Cola Femsa. O programa Florestas do Futuro visa, além da doação de mudas, o trabalho de fomento florestal que vem sendo desenvolvido pela organização: convencer os proprietários de terras da necessidade de manter ou restaurar as florestas em APPs e reservas legais, garantindo a conservação da biodiversidade e a qualidade da água. “No Florestas do Futuro a SOS Mata Atlântica capta o recurso, contrata a empresa e os técnicos. Se um proprietário tem uma área de importância, como um corredor, mas não tem ou não quer investir financeiramente em árvore, nós estimulamos o proprietário a ceder essa área para realizarmos o plantio. O proprietário não vai gastar nada, só tem que ceder a terra e depois não mexer mais nela. Acompanhamos o plantio por cinco anos e depois a terra fica por conta da natureza”, explica Adauto Basílio, idealizador desses programas e captador de Recursos da SOS Mata Atlântica.

Com a implantação do Florestas do Futuro, a SOS Mata Atlântica passa a ser responsável pelas diversas etapas da restauração florestal, que envolve a implantação e manutenção do projeto, a escolha das áreas, seleção e aquisição de mudas em viveiros, plantio e vistorias constantes para intervenções necessárias.

COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS RELACIONADAS