Notícias
Se mantenha informado sobre nossas ações
marco tanaka
  j \d\e F \d\e Y  

Nota de pesar

10 de julho de 2020

A Fundação SOS Mata Atlântica lamenta profundamente a morte do jornalista e ambientalista Alfredo Sirkis, ocorrida nesta sexta-feira no Rio de Janeiro. Sirkis era diretor executivo do think tank Centro Brasil no Clima (CBC) e, nos últimos anos, teve papel decisivo para fazer avançar a agenda climática no país.

Havia acabado de lançar o livro Descarbonário (editora Ubook) – que é permeado pela questão climática e cujo título faz um trocadilho com sua obra mais famosa, Os Carbonários.

“É uma enorme perda de um grande líder, um ambientalista guerreiro das políticas ambientais e do clima. Sirkis contribuiu imensamente para a proteção da Mata Atlântica do Rio de Janeiro e a conservação dos manguezais da Baía da Guanabara. Deixa um legado imenso ao país. Todo o movimento ambientalista está em luto”, afirmou Marcia Hirota, diretora executiva da SOS Mata Atlântica.

Para Mario Mantovani, diretor de Políticas Públicas da Fundação, o ex-deputado deixou uma grande marca no Fórum Brasileiro de Mudança do Clima. “Determinado e incansável, estava em seu melhor momento. Enquanto o governo federal negava a ciência e os temas do clima, ele sempre buscava soluções. Trouxe a pauta climática para as Frentes Estaduais Ambientalistas em um movimento de permanência dos governos sub nacionais no Acordo do Clima de Paris”, disse Mantovani.

Sirkis contribuiu ao país como escritor, vereador, deputado federal e chegou a concorrer à Presidência da República. Pioneiro na luta ambiental no Brasil, também foi um dos fundadores e presidentes do Partido Verde (PV).

COMPARTILHE

NOTÍCIAS RELACIONADAS