ACESSE SUA CONTA

Esqueci minha senha

NÃO POSSUI CADASTRO

Fazendo seu cadastro, você:

marco tanaka
  j \d\e F \d\e Y  

Novo viveiro comunitário em Campinas

15 de julho de 2008

A Fundação SOS Mata Atlântica apresentou hoje (15 de julho) seu quarto Viveiro Comunitário, instalado em Campinas (SP), em parceria com a ONG Jaguatibaia e com patrocínio da Química Amparo, líder em produtos de limpeza e higiene com a marca Ypê. O viveiro tem capacidade para produzir 200 mil mudas nativas por ano, que serão utilizadas na restauração de vegetação de Mata Atlântica em várias propriedades, totalizando 120 hectares na Região Metropolitana de Campinas.

Como resultado, haverá a restauração florestal da bacia do rio Atibaia, que em conjunto com o rio Jaguari, integram a bacia do Piracicaba, importante fonte de água para São Paulo, pois alimenta o sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de quase 50% da população da Região Metropolitana de São Paulo.

A Jaguatibaia – Associação de Proteção Ambiental, ONG de Campinas, é a parceira local da SOS Mata Atlântica, responsável pela gestão do viveiro.

“O projeto reafirma os compromissos com responsabilidade socioambiental, que fazem parte da nossa história. A empresa preocupa-se com meio ambiente desde sua fundação, há 57 anos”, destaca Waldir Beira Júnior, Diretor da Ypê.

A floresta contará com peroba rosa, ipê roxo, amarelo e verde, louro pardo, araribá, copaíba, jacarandá paulista, canela sassafrás, cambuí, pau d’alho, entre dezenas de espécies nativas. O Viveiro Comunitário SOS Mata Atlântica foi implantado em área de 5 mil metros quadrados, localizados na Fazenda das Cabras, marco histórico que remonta ao auge da produção paulista de café, no município de Joaquim Egídio.

Projeto Sustentável

Floresta do Futuro Ypê começou a ser desenvolvido ano passado. Além da restauração florestal, tem por objetivo o resgate da pureza das nascentes da região. Para garantir recursos abundantes, com qualidade e de maneira sustentável, os trabalhadores realizaram a perfuração de um poço, com análises periódicas que atestam água livre de impurezas para as mudas. Foi promovida construção de dreno, para maior segurança, construção de alambrado para evitar acesso do gado e galpão de germinação.

O projeto também traz benefícios sociais. A equipe responsável pelo manejo do viveiro montou uma cooperativa, com objetivo de manter a sustentabilidade do projeto a longo prazo. Em todas as etapas, os trabalhadores preferencialmente fazem parte das comunidades de entorno, com direitos trabalhistas garantidos e capacitação. Todo o processo é de responsabilidade da SOS Mata Atlântica, que escolhe, define e licencia os locais de plantio e dos viveiros e acompanha o projeto por cinco anos, com auditoria da Price Waterhouse Coopers.

“Com a inauguração do viveiro, haverá uma grande contribuição para a produção e conservação da água, recuperação das áreas de preservação permanente, além de geração de trabalho e renda na região”, comenta Adauto Basílio, diretor da SOS Mata Atlântica.

Cerca de 100 mil mudas de espécies nativas já passaram ou ainda estão sob cuidados no Viveiro Comunitário instalado na Fazenda das Cabras. A Fazenda Malabar foi o primeiro local a receber as mudas do Floresta do Futuro Ypê para plantio definitivo. Localizada entre Itatiba e Sousas, faz parte de uma Área de Proteção Ambiental (APA) e já começou a receber parte das 30 mil mudas que serão plantadas ali.

As várias áreas de plantio deverão formar um corredor de matas, capaz de permitir a passagem da fauna nativa quando as florestas estiverem de pé. Assim, o ciclo de restauração ambiental se fecha, com vegetação, animais e nascentes de água protegidos.

COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS RELACIONADAS