Projetos Anteriores

Sua Mata, Sua Casa


Em fevereiro de 2011, a SOS Mata Atlântica lançou a exposição interativa “Sua Mata, Sua Casa”, em comemoração aos seus 25 anos. A mostra visa mobilizar a sociedade e mostrar que a Mata Atlântica está diretamente relacionada ao dia a dia dos brasileiros.

Os visitantes podem aprender mais sobre a floresta de maneira divertida por meio de ferramentas interativas, como instalações audiovisuais, iPADs e mesas multi-touch. Outras atividades como palestras, shows, mobilizações, ações com voluntários e bike reportagens complementam a programação.

Em um ano, o projeto percorrerá 12 capitais, permanecendo 20 dias em cada local e coletando depoimentos e informações que serão utilizados para compor um dossiê ambiental, a ser apresentado ao fim do percurso. A iniciativa tem o patrocínio de Bradesco Cartões e Natura, contando também com o apoio local dos shopping centers.

Já na estreia, em Fortaleza, cerca de 40 mil pessoas visitaram o projeto.

Atrações

Inspirada no formato de uma casa, a exposição é dividida por cômodos onde o público encontra painéis informativos, vídeos, quiz, ou até mesmo palestras e shows. Esses espaços retratam a atuação da SOS Mata Atlântica e do movimento ambientalista, além da situação do Bioma, como a degradação ambiental vivenciada nas últimas décadas, e principalmente indicam o que cada um pode fazer para ter uma convivência mais sadia com o seu ambiente.

Um dos cômodos, a cozinha, mostra a riqueza e variedade de frutas e alimentos nativos da floresta. Outros espaços são compostos por artesanatos, uma biblioteca, ferramentas tecnológicas e o Túnel da Mata. Em uma mesa touch-screen, os visitantes podem ainda navegar pelos mapas de remanescentes de Mata Atlântica, produzidos em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), nas cidades visitadas.

Os visitantes podem expressar seus pedidos e expectativas para o meio ambiente na ‘Árvore dos desejos’, produzida com garrafas PET e embalagens de achocolatado por artistas da Cooperaacs (Cooperativa Social de Trabalho e Produção de Arte Alternativa e Coleta Seletiva), também responsável pelas artes feitas com lixo que permeiam toda a exposição.

Além das atrações fixas da exposição, para cada cidade é planejada uma programação especial, que inclui apresentações culturais, debates sobre questões como políticas ambientais, lançamento de planos municipais de Mata Atlântica, etc.


O bike repórter Lemuel Santos (Rex) percorre as cidades que sediam a exposição, coletando dados sobre a região, divulgando a iniciativa e investigando o que as pessoas esperam para o futuro do meio ambiente local. As informações colhidas vão compor o dossiê do projeto, com as demandas e manifestações das diversas capitais da Mata Atlântica. O documento será entregue em Brasília e na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que acontece em 2012 no Rio de Janeiro.

Em cada região, a exposição conta ainda com a participação de voluntários que também circulam pela cidade fazendo mobilizações relâmpago para chamar a atenção da população para a iniciativa.

Onze capitais da Mata Atlântica (Fortaleza, Maceió, Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre e Recife) e mais Brasília (que não está no Bioma, mas decide as leis que o afetam) recebem a exposição, que é totalmente acessível a cadeirantes e traz propostas de interação para todas as idades.


Compartilhe