Viva a Mata

Governança local na Mata Atlântica


CLIQUE AQUI E SE INSCREVA

Mais de três mil municípios fazem parte do território abrangido pela Mata Atlântica. A Fundação SOS Mata Atlântica acredita que as iniciativas e políticas públicas nas escalas subnacionais demonstram grande potencial para a proteção e uso sustentável da Mata Atlântica, com destaque para o protagonismo dos municípios abrangidos por esse bioma.

O painel tem como objetivo debater iniciativas de gestão local no bioma. Na ocasião, teremos uma mesa de discussão sobre incentivos para conservação via ICMS ecológico, apresentação de casos de Planos Municipais de Mata Atlântica em elaboração, um panorama do Observatório dos Planos Municipais de Mata Atlântica e experiências de gestão de Unidades de Conservação Municipais.

Os participantes receberão certificado por email após o evento.

Data: 15 de maio
Horário: das 14h às 17h
Local: Unibes Cultural – Sala Multiuso
Endereço: Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré, São Paulo – SP
Ao lado do metrô Sumaré – opte pelo transporte público


Programação

14h – Apresentações
Luiz Paulo Pinto, consultor ambiental – Unidades de Conservação Municipais e ICMS Ecológico
Sandra Steinmetz, Ambiental Consulting – Observatório dos Planos Municipais de Mata Atlântica no Brasil
Cleiton Jordão Santos, gestor da Área de Proteção Ambiental (APA) Municipal da Serra do Guararu/Secretaria de Meio Ambiente do Município do Guarujá – Desafios da gestão de áreas protegidas, o caso de uma APA Municipal
15h30 – Debate aberto com perguntas do público
Mediadora: Anita Correa, diretora da Divisão de Unidades de Conservação da Biodiversidade e Herbário Municipal na Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da cidade de São Paulo
16h30 – Últimas considerações
17h – Encerramento

Mini bio

Anita Correa - Atua há 15 anos na área ambiental. Iniciou a carreira como estagiária da CPLA, na Secretaria de Estado de Meio Ambiente, atuando na implantação e gestão de Áreas de Proteção Ambiental. Depois, ingressou na Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) como assistente do Departamento de Planejamento Ambiental e, em seguida, assumiu a seção de Unidades de Conservação que foi transformada em Divisão de Unidades de Conservação. Também representou a prefeitura de São Paulo na Reserva da Biosfera do Cinturão Verde do Município de São Paulo, chegando a ser presidente da Reserva. Em 2012, deixou a presidência para assumir a diretoria regional metropolitana interior da Fundação Florestal. Atualmente é diretora da Divisão de Unidades de Conservação da Biodiversidade e Herbário Municipal na Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da cidade de São Paulo.

Cleiton Jordão Santos - Engenheiro ambiental, graduado em ciências ambientais e também em gestão pública. Pós-graduado em gerenciamento ambiental e urbano e em direito ambiental. Em 2009, exerceu o cargo de diretor de Habitação e de Regularização Fundiária de Cubatão (SP). Em 2011 foi para a Secretaria de Meio ambiente de Cubatão, ocupando o cargo de diretor de Saneamento e Gestão Ambiental. Em junho de 2016 a dezembro do mesmo ano exerceu o cargo de Secretário de Meio ambiente Municipal de Cubatão. Atualmente é gestor da Área de Proteção Ambiental (APA) Municipal da Serra do Guararu.

Luiz Paulo Pinto - biólogo, mestre em ecologia, conservação e manejo de vida silvestre pela Universidade Federal de Minas Gerais. Possui experiência de trabalhos na formação de parcerias multissetoriais para a conservação da biodiversidade e desenvolvimento sustentável dos biomas brasileiros. Nos últimos anos tem se dedicado ao conhecimento e fortalecimento dos sistemas de unidades de conservação municipais da Mata Atlântica e do Cerrado.

Sandra Steinmetz - Graduada em Bacharelado e Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1996, 2003) e mestre em Ciências pela mesma Universidade (2000). Atualmente é diretora da Ambiental Consulting, empresa que presta serviços de consultoria nas áreas de turismo e meio ambiente. Tem experiência em pesquisa acadêmica relacionada ao meio ambiente. Possui atuação em consultoria ambiental em projetos para avaliação de impactos ambientais, criação e elaboração de planos de manejo de unidades de conservação; Planos Municipais de Mata Atlântica; capacitação e processos participativos.


Compartilhe